Em pronunciamento na sessão desta terça-feira, 19 de março, a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) defendeu a prisão do médico Gustavo Machado Pereira, 37, suspeito de agredir a esposa Glenda Raphaela Cordeiro, 25, no último sábado, 16, na região da Marina do Davi, Zona Oeste de Manaus.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher, no Parque Dez, O médico responderá, segundo a delegada Débora Mafra, por lesão corporal e injúria.

De acordo com relator da família da vítima, por volta das 13h de sábado, Glenda e Gustavo se dirigiram para um flutuante para comemoração do aniversário do amigo do casal. Por volta das 16h, o médico começou a dar sinais ciúmes, chamou sua companheira e pegou uma lancha retornando para a Marina do Davi.

Durante o retorno, Glenda foi agredida física e psicologicamente. Em desespero para escapar das agressões, a vítima se jogou no rio e foi socorrida pelo dono da lancha.

O casal seguiu para casa e Glenda foi agredida novamente, inclusive dentro do carro durante o trajeto de retorno. Bastante machucada, ela foi levada por familiares ao Hospital 28 de Agosto, onde ficou em observação. Na sequência, por volta das 19h, foi à delegacia registrar o Boletim de Ocorrência.

“É um absurdo que a gente seja semanalmente ou diariamente manchete de jornais por tentativa de feminicídio. Esse médico, e aqui não é por médico, esse homem tem que ser preso. Ele tentou matar, não foi uma agressão que simplesmente vai gerar um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), serviço prestado ou qualquer coisa assim. Ele tentou matar a mulher, ela teve que se jogar no meio do rio. Até quando nós vamos ser assassinadas só por sermos mulheres? Nós não podemos mais admitir isso”, afirmou Alessandra, acrescentando que a Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa está acompanhando esse e outros casos de violência doméstica e familiar.

Procuradoria da Mulher

Depois de comentar o caso, a deputada anunciou a proposta de Resolução Legislativa para criação da Procuradoria da Mulher no âmbito do Poder Legislativo Estadual. Alessandra explicou que o objetivo da procuradoria é ampliar a abrangência das ações da Comissão da Mulher da Casa.

Mais um caso de violência contra a mulher é registrado em Manaus; vítima posta fotos no Facebook e denuncia marido à polícia