Após 15 anos de conversão, Guilherme de Pádua se tornou pastor da igreja evangélica. A cerimônia aconteceu em Belo Horizonte, onde ele mora, no último fim de semana. As fotos foram postadas pela mulher do ex-ator, Juliana Lacerda, nas redes sociais.

Quem não se lembra de um dos crimes mais comentados do Brasil na década de 90? Guilherme de Pádua e a então mulher, Paula Tomaz, assassinaram a filha de Gloria Perez, atriz Daniela Perez a tesouradas em 28 de dezembro de 1992. Eles foram condenados, cinco anos depois do crime, por homicídio qualificado, a 19 anos e seis meses de cadeia. Posteriormente, a pena foi reduzida a seis anos.

Agora o ex-ator prega em depoimentos os momentos em que passou na cadeia e ajuda a espalhar a palavra da Bíblia, uma vez que agora ele se tornou pastor evangélico e tem pregado a palavra. Em uma das publicações ele diz que “tem 26 anos que eu tenho contato com presídio”.

Ele passou esse tempo na cadeia e passou mais alguns anos envolvido em projetos. Ele diz que na igreja que ele frequenta ele conhece muita gente que eram criminosos e mudaram de vida após virarem evangélicos. Ele fala que a igreja é um ambiente que de certa forma tem pessoas que tem a índole de fazer atos errados.

“A cultura é: precisamos fazer o correto. Porque, intimamente, dentro de cada um que começa a crer em Cristo, existe aquele sentimento que existe um Deus em mim, e que esse Deus me perdoa dos meus pecados, lança no mar de esquecimento e deles não se lembra mais”, disse o ex-ator. (TV Foco)