A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) inaugurou, na última quarta-feira (10/4), uma sala para atendimentos no Fórum da Comarca de Boa Vista do Ramos, localizado no Centro do município que fica a 271 quilômetros de Manaus. A inauguração contou com a presença do defensor público Inácio Navarro, coordenador do Polo Zeca Pontes, unidade da DPE-AM instalada em Parintins para assistir a população do Baixo Amazonas.

Esta semana, Inácio realizou atendimentos e audiências em Boa Vista do Ramos. Além de Parintins e da cidade que agora conta com um espaço próprio da DPE-AM, o Polo Zeca Pontes leva assistência jurídica gratuita para as populações de Barreirinha e Nhamundá. A sala da DPE-AM em Boa Vista do Ramos será usada durante as visitas mensais dos defensores públicos ao município.

“Uma das metas da Defensoria Pública é sua expansão por todo o Estado. Com a inauguração dessa sala, a DPE-AM dá mais um grande passo no seu processo de interiorização. Essa conquista é fruto do ótimo relacionamento institucional dos defensores públicos com o Poder Judiciário local, representado pela magistrada Joseilda Bilio, e o Ministério Público, através da promotora Sarah Leão. Essa interação foi fundamental para a consolidação da Defensoria em Boa Vista do Ramos”, destacou Navarro, que também não deixou de agradecer os demais servidores que contribuíram com a instalação da sala.

Salas em mais dois municípios – Nas próximas semanas, a Defensoria Pública do Estado também vai inaugurar salas nos fóruns das Comarcas de Barreirinha e de Parintins. Esta passará a contar com um novo espaço além da sede do Polo Zeca Pontes, que fica na avenida Paraíba, 3.771, bairro Itaúna I. Somando a população dos quatro municípios assistidos, o polo da DPE-AM em Parintins pode alcançar 184,4 mil pessoas.

Humaitá – A DPE-AM inaugura seu terceiro polo no interior do Estado na próxima segunda-feira (15/4), em Humaitá (a 590 km de Manaus). Além da sede, o polo atenderá os municípios de Nova Olinda do Norte, Borba, Novo Aripuanã, Manicoré e Apuí, tendo potencial para prestar assistência jurídica gratuita a 233 mil cidadãos.