Criada há um ano, a Ouvidoria da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) solucionou 80% das demandas dos usuários referentes ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, iluminação e transporte público. O restante ainda aguarda solução por parte da concessionária. Em 12 meses de operação, 925 registros foram contabilizados.

“Esse balanço de um ano de Ouvidoria da Ageman nos confirma a decisão acertada de criar essa estrutura que, com autonomia e celeridade, tem atuado para melhoria dos serviços públicos prestados à população. Parabéns ao diretor-presidente, Fábio Alho, e todo corpo da Ageman pelo profissionalismo e eficácia na condução dos trabalhos de acompanhamento e fiscalização das empresas concessionárias municipais”, destacou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Apesar dos investimentos da empresa Águas de Manaus e do sistema de abastecimento está consolidado em quase 98% da capital, as reclamações mais comuns dos usuários ainda estão centralizadas nas problemáticas envolvendo o saneamento como o desabastecimento, as cobranças indevidas e os vazamentos. No total, foram registradas pela Ouvidoria da Ageman, em um ano de operação, 218 demandas de falta d´água; 203 de cobranças indevidas e 118 envolvendo casos de vazamento. Os demais registros estão distribuídos em menor escala junto às outras demandas.

Para o diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho, os problemas relatados pelos usuários são casos bem isolados. Nos casos de desabastecimento, a falta d´água não ocorre de forma contínua, em algumas áreas como as comunidades mais isoladas, o abastecimento é irregular como acontece nos casos em que os moradores ficam sem água somente por algumas horas ou porque a pressão da água é baixa.

Nos casos de cobrança indevida, Alho explica que há muitas situações em que o valor alto das faturas está associado a vazamentos que o consumidor não percebe que está acontecendo. “É uma torneira pingando, um chuveiro, uma água saindo de uma conexão que está em local de difícil visualização ou mesmo a não utilização de reservatório que é o que a gente sempre recomenda aos usuários”, afirmou ele.

Iluminação pública e Transporte

Além do saneamento, a Ouvidoria da Ageman também tem atendido aos casos envolvendo os problemas de iluminação pública que, em 12 meses, somaram 56 registros. Já as demandas referentes ao transporte público ainda aparecem de forma tímida, visto que os usuários recorrem à Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) que é o órgão da Prefeitura de Manaus responsável pelo gerenciamento e operacionalização do sistema.

O serviço de Ouvidoria da Ageman é um canal de comunicação entre os usuários e os prestadores dos serviços públicos delegados.

Cabe à Ouvidoria receber as solicitações (reclamações, denúncias, sugestões, elogios e críticas) e também realizar um trabalho de prevenção, apuração e a mediação de divergências.

Antes de encaminhar sua solicitação à Ouvidoria da Ageman, o usuário deve primeiramente procurar a empresa prestadora do serviço que tem a obrigação de solucionar as divergências. Caso isso não ocorra, o usuário deve fazer a solicitação à Ouvidoria da Ageman.

A Ouvidoria da Ageman realiza atendimento presencial de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, nas dependências do PAC do Shopping Phelippe Daou, localizado em frente ao Terminal 4, no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. As demandas também são recebidas pelo 0800-092-3511 e também por meio de formulário que pode ser acessado no site da Ageman no endereçowww.ageman.manaus.am.gov.br/ouvidoria.