Mais de 100 pais ou responsáveis pelos alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Abelhinha, no bairro Coroado, zona Leste de Manaus, vivenciaram o dia a dia das crianças na unidade de ensino, ontem, 21/3. A atividade teve como objetivo garantir uma relação de cooperação entre família e escola, alcançando assim o sucesso na aprendizagem dos pequenos. O encontro faz parte das ações realizadas pela Prefeitura de Manaus dentro do tema deste ano letivo: “Família e Escola: Todos responsáveis uns pelos outros”.

No primeiro momento do encontro, organizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), os pais participaram de uma roda de conversa informal com as orientações sobre a atividade, refletiram sobre a cartilha da escola e também fizeram exercícios de alongamento. Em seguida, todos os pais foram para a sala dos filhos e receberam os crachás dos pequenos, desenharam e contaram a própria história da infância. Os familiares também montaram uma árvore onde escreveram nas folhas o que esperam do Cmei, a fim de que a mesma fique exposta até o fim do ano para que todos possam averiguar se a expectativa foi alcançada.

De acordo com a pedagoga da escola, Márcia Rejane Pereira, os pais tiveram a oportunidade de participar da rotina dos filhos na escola, desde a entrada, hora do lanche, as atividades em sala de aula, até a hora da saída. Para ela, é muito importante que as famílias saibam como funciona o local de aprendizagem das crianças. “Nós queremos que os pais sejam parceiros da escola e compreendam que sozinhos não conseguimos fazer nada. Precisamos do apoio e da participação deles no desenvolvimento e educação deles”, pontuou Rejane.

Na turma do 1º período A, todos os pais participaram da atividade. Exatamente 23 adultos realizaram atividades de cortar, rasgar, pintar, entre outros. Para a professora da turma, Marilena de Oliveira, é muito importante ter todos os responsáveis pelos alunos envolvidos na atividade. “Nesse momento, os pais estão começando a entender a importância da Educação Infantil e como funciona a rotina das crianças dentro da instituição. Com esse conhecimento, nós ganhamos parceiros que continuarão esse desenvolvimento em casa. Aqui é a base de tudo e a escola e família precisam caminhar juntos”, comentou a professora.

Nessa mesma turma, dois pais também participaram das atividades, um deles foi o feirante, Marcos Silva da Costa, pai dos gêmeos Marcos Paulo e Pedro Henrique da Costa, de 4 anos. Para ele, foi muito bom viver a rotina dos filhos. “Eu não sabia como funcionava e nem as tarefas que eles faziam. No começo foi estranho, mas agora está sendo muito interessante”, disse.

A comerciante, Alessandra da Silva, mãe da pequena Kayla Corrêa Pantoja, de 4 anos, também do 1º período, ficou bastante emocionada ao falar da experiência. “Eu passo praticamente o dia e o fim de semana todo longe da minha filha (por conta do trabalho), chego em casa muitas vezes ela já está dormindo, não tenho como acompanhar a vida escolar dela, então esse momento é muito importante para mim”, falou Alessandra.