O Ibovespa sofreu a maior queda deste mês após apresentação da reforma da Previdência das Forças Armadas ao Congresso, com desvalorização de 1,55%, ontem, 20. O pregão se encerrou aos 98.041,38, atingindo seu menor valor no período de uma semana.

O índice da bolsa de valores paulista abriu com realização de ganhos, um movimento natural, após ter alcançado os 100.000 pontos, de acordo com o estrategista-chefe da Guide Investimentos, Luis Gustavo Pereira. À tarde, o Ibovespa acentuou sua queda após a proposta de reforma da Previdência dos militares ter sido divulgada. O valor da economia que o texto prevê em dez anos é de 10,4 bilhões de reais, montante que desagradou ao mercado. De acordo com Pereira, “o valor está perto do piso das nossas expectativas”.

Câmbio

O dólar atingiu seu valor mais baixo do mês nesta quarta-feira, 20, sendo comercializado a 3,76 reais em valor de venda. A variação negativa foi de 0,61%, influenciada pela estabilidade da taxa de juros norte-americana.

O Banco Central dos Estados Unidos, o Fed, decidiu manter a taxa de juros entre 2,25% e 2,5% ao ano, o que representa um cenário positivo para países emergentes, como o Brasil. “A manutenção representa um certo alívio aos mercados, em especial para as nações emergentes, as quais atualmente convivem com a constante sombra de uma possível recessão mundial”, segundo nota da corretora H.Commcor.

(Veja)