Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Diversas propostas em prol do desenvolvimento cultural foram apresentadas durante o 1º Fórum de Cultura e Ciência do Amazonas, que aconteceu nos dias 28 e 29 de maio, no auditório Rio Amazonas, localizado na sede da Ufam, na avenida Rodrigo Octávio Jordão Ramos, 3.000, Coroado I, zona leste.  O evento é uma parceria da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

As sugestões são resultados dos Grupos de Trabalho (GTs), que foram realizados na tarde da última segunda-feira (28/5). Ao todo, foram apresentadas as propostas de 11 grupos: “Arte, Cultura e Acessibilidade”, “Formação Continuada em metodologias do ensino das Artes”, “Capacitação em organização de arquivos e bibliotecas”, “Literatura e Teatro”, “Cultura e seu Financiamento”, Formação e Consolidação de Grupos Artísticos”, “Economia e Cidades Criativas”, “Gestão e Produção Cultural”, “Patrimônio: Restauro, Conservação e Imaterialidade”, “Tecnologia e Inovação” e “Territorialidades: outras frentes para cultura”.

De acordo com Taciano Soares, diretor dos Centros Culturais da SEC, as propostas apresentadas são uma compilação de ideias de diferentes profissionais e instituições. “A gente percebe que os encaminhamentos nos oferecem uma ideia holística da cultura, que é o que precisamos. O segundo ponto que aconteceu neste fórum é o amadurecimento do pensamento. Os encaminhamentos são de alto engajamento e pensam em espaços físicos, instituições, produção dentro das cidades do interior do Amazonas, além de ser um estimulo à pesquisa”.

Para Taciano, a produção do termo de cooperação é fator histórico realizado no evento. “Estamos saindo do fórum com um documento que é uma política pública assinada pelas três instituições e isso é um marco na história da cultura Amazonense”.

Assuntos debatidos – A criação de polos para assessoria em atividades artísticas, formulação de planos pedagógicos que dialoguem com as necessidades dos municípios e a construção de um núcleo permanente de discussão de pesquisa e curadoria foram alguns itens apresentados no Fórum.

A diretora da Faculdade de Artes da Ufam, Rosemara de Barros, acrescenta ainda, a mudança que o 1º Fórum de Cultura e Ciência do Amazonas gerou na instituição. “Depois deste fórum, a Faculdade de Artes não vai ser mais a mesma. O corpo docente não vai mais pensar somente em ministrar aulas, mas de fato ser um articulador, tanto de espaços da Ufam, como também da SEC, além de atividades interdisciplinares”.

Para Fabio Carmo Plácido dos Santos, professor da UEA que mediou o grupo “Cultura e seu Financiamento”, o diálogo entre diferentes grupos gera mais oportunidades culturais. “Agora a gente pode ter um direcionamento de como promover a cultura no Estado e possibilitar que artistas possam também participar de futuros fóruns. Considero positivo o diálogo que tivemos aqui”.

Próximos passos – De acordo com Taciano Soares, as propostas apresentadas no evento devem ser filtradas e executadas no segundo semestre de 2018. “Primeiramente nós iremos compilar as informações adquiridas aqui e apresentar um documento formal ao comitê organizador das três instituições. Após aprovação, o documento será publicado no Diário Oficial e será apresentado à sociedade”, explica “O segundo passo é elencar quais projetos são prioridades, que podem ser realizadas já no próximo semestre”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •