2ª edição da Pedalada da Inclusão mobiliza mais de 700 pessoas da Ponta Negra à sede da PMM - Fato Amazônico

2ª edição da Pedalada da Inclusão mobiliza mais de 700 pessoas da Ponta Negra à sede da PMM

Mais de 700 pessoas participaram, na noite de quarta-feira, 1º, da 2ª edição da Pedalada da Inclusão, em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado em 2 de abril. O evento, realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), faz parte dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas) e teve largada no Complexo Turístico da Ponta Negra, zona Oeste de Manaus.

A pedalada foi encerrada na sede da Prefeitura de Manaus, no bairro Compensa, também zona Oeste da cidade. O local ganhou iluminação azul, em referência ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo.O evento recebeu ciclistas amadores e profissionais, mas também abriu espaço para participantes que optaram por fazer parte do circuito caminhando e acompanhando as crianças com deficiência.

Para a secretária da Semed, Kátia Schweicardt, a Pedalada da Inclusão é uma forma de chamar a atenção da sociedade para a importância de respeitar as diferenças. De acordo com ela, atualmente, a Semed tem mais de 1.100 alunos com deficiência, dos quais 700 são autistas que possuem desde o transtorno simples ao mais agudo. Destacou, ainda, o trabalho feito pelos profissionais da educação que possuem alunos com deficiência inclusos.

“Esse trabalho começa de fato no chão das escolas. Nossos gestores e professores, que são envolvidos com a educação especial são verdadeiros guerreiros, pois trabalham muitas vezes em condições adversas, mas são muito envolvidos e comprometidos com a educação. Precisamos conscientizar a sociedade da importância dessa parceria, desse ato de amor à qualidade de educação, a essas crianças que têm o direito de estar convivendo socialmente nos bancos das escolas e na sociedade de igual para igual”.

De acordo com a coordenadora do evento, Shirley Amaral, o principal objetivo da pedalada é a inclusão social da pessoa com deficência por meio do esporte. “Essa é a nossa chamada para a sociedade, para o direito da pessoa com deficiência através do esporte, pois o nosso objetivo é a inclusão”, relatou.

A pedalada foi aprovada pelos pais e pelas crianças que participaram caminhandoou andando de bicicleta adaptada. O aluno PauloOtavio de Oliveira, que tem autismo, contou empolgado sobre a participação no evento.“Foi muito legal, eu fiz muita coisa, caminhei, andei de bicicleta, foi muito divertido”.

Mãe da jovem Jordana de Souza, que tem deficiência mental leve, Joanita Quaresma, destacou o trabalho feito pelo Complexo de Educação Especial, da Semed. “Muito boa a iniciativa da corrida. Minha filha desenvolveu muito quando começou a estudar no André Vidal, ela melhorou a comunicação, participa de diversas atividades em grupo, foi muito bom”.

Cadeirante, o aluno Renan Moreira participou da caminhada acompanhado da mãe, Ivanete Moreira. “É muito bom para o desenvolvimento social deles, pois podem interagir com outras pessoas e participar de atividades físicas”, contou Ivanete.

A secretaria municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) Goreth Garcia Ribeiro também participou da pedalada e destacou, na chegada, a iluminação da sede a PMM, em tons de azul. Para ela, o ato foi simbólico, mas representa a preocupação da prefeitura em trabalhar para incluir o autista na sociedade.

“É preciso saber mais, se informar, incluir, se conscientizar e chamar atenção. O autista precisa de respeito, escola, espaço nas ruas, nos parques e precisa ser bem tratado. As famílias precisam ser respeitadas e ouvidas e quando a gente faz um ato como esse de hoje, de pedalar, caminhar a gente chama a atenção para isso. Esse grito é nosso grito de alerta, mas precisamos fazer mais”, destacou ela.

A Pedalada da Inclusão contou ainda com a participação do secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Elvys Damasceno, e do secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar.