A Prefeitura de Manaus esteve atuando dentro e fora do Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho, popularmente conhecido como Sambódromo, localizado na zona centro-Oeste, nas três noites de desfile das Escolas de Samba do Grupo de Acesso ‘A’, ‘B’, ‘C’ e Especial que desfilaram na passarela do samba.

Foram mais de mil servidores das secretarias municipais da Mulher, Serviço Social e Cidadania (Semasc), Limpeza Urbana (Semulsp), Instituto de Engenharia e Fiscalização no Trânsito (Manaustrans), Saúde (Semsa), Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Fundo Manaus Solidária, entre outras.

Do início ao fim dos desfiles, 300 agentes do Manaustrans atuaram nas adjacências do Sambódromo, nas avenidas Lóris Cordovil, Pedro Teixeira e Constantino Nery, para garantir o controle e ordenamento do trânsito e segurança à população. O órgão, ainda, realizou ações de educação no trânsito por meio de panfletos que foram entregues aos foliões.

As linhas do transporte coletivo foram reforçadas até às 4h da manhã de domingo, 3/3. As linhas normais que saem do Centro e as alimentadoras, que partem dos Terminais de Integração, também tiveram o horário de atendimento ampliado com a realização de mais uma viagem após às 0h. Assim, durante e após os desfiles, a população contou com opções de transporte coletivo para todas as zonas da cidade e para os cinco Terminais de Integração.

“Bloco da Limpeza e Saúde”

Limpando e sambando. Foi nesse ritmo que 120 garis estiveram com O ‘bloco da limpeza’, como já é conhecido o grupo da Semulsp. Eles desfilavam após a passagem de cada escola de samba, limpando o local para a entrada da próxima agremiação.

Puxados pelo grupo ‘Garis da Alegria’, o ‘bloco da limpeza’ tem como tarefa principal limpar a pista e o espaço de movimentação popular, mas os trabalhadores sempre aproveitavam para trabalhar com animação, passando a mensagem de cuidado com o lixo.

“Nosso trabalho é manter a passarela limpa, assim como todo o Centro de Convenções antes, durante e depois do Carnaval e, além disso, a Prefeitura já garante a limpeza periódica no local”, lembrou o subsecretário da Semulsp, José Rebouças, adiantando que este ano a população está bem consciente em relação ao descarte irregular de resíduos sólidos.

Abrindo os trabalhos neste sábado, às 18h, servidores da Semsa e de órgãos da saúde ligados ao Governo do Amazonas, foram os primeiros a desfilar na passarela do samba ao som de marchinhas com letra informativa sobre prevenção ao mosquito transmissor da dengue, zica e chikungunya.

“Nós atuamos sempre nessa prevenção e, principalmente, nos períodos de chuva, e aqui é uma forma lúdica de chamar a atenção das pessoas para reforçar que o foco do Aedes aegypti pode ter o ano todo e é importante que a população esteja sempre atenta”, enfatizou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Marinélia Ferreira.

Proteção infantojuvenil e à mulher

A Prefeitura de Manaus também esteve com a Campanha Municipal de Combate ao Abuso, à Exploração Sexual e Trabalho Infantojuvenil, além da sensibilização contra o abuso e o assédio de mulheres, nos desfiles.

A campanha institucional é coordenada pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Fundo Manaus Solidária. Aproximadamente 90 servidores das secretarias de Estado de Assistência Social (Seas), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Conselho Tutelar, Juizado da Infância e da Juventude estiveram envolvidos na campanha, nos dois dias de evento.

“Nós estamos lado a lado para trabalhar na sensibilização da sociedade, porque acreditamos que todos devem fazer a sua parte e denunciar aos canais de denúncias quando presenciar algum tipo de violência”, afirmou a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella.