Ações de prevenção, detecção e controle da hipertensão arterial são intensificadas - Fato Amazônico

Ações de prevenção, detecção e controle da hipertensão arterial são intensificadas

Com 159.108 pacientes hipertensos cadastrados no Programa de Controle de Hipertensão e Diabetes (Hiperdia), a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), está reforçando as ações de prevenção, detecção e controle da doença nas Unidades Básicas de Saúde. O trabalho pretende sensibilizar a população sobre como prevenir a hipertensão e sobre a importância da adesão ao tratamento.

“… 26 de abril, é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, estamos aproveitando a data para alertar a população sobre uma doença que pode afetar órgãos como o cérebro, olhos, coração, rins e artérias, provocando derrame cerebral, cegueira, infarto, insuficiência renal e entupimento das artérias”, informou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Durante cerimônia realizada na manhã desta sexta-feira, 24, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Leonor de Freitas, avenida Brasil, Compensa, zona Oeste, marcando Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, o secretário também destacou que, no mundo, a hipertensão mata 9 milhões de pessoas por ano e o risco ainda é maior por se tratar de uma doença que muitas vezes não apresenta sintomas.

“Por isso, é importante que toda pessoa faça exames periódicos para detectar a doença e manter hábitos mais saudáveis de vida para garantir a prevenção”, explica Homero de Miranda Leão.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia – Regional Amazonas, médico cardiologista Simão Maduro, a hipertensão é uma doença que gera grande preocupação por ter um grande impacto na qualidade de vida do paciente.

“No caso de derrame, por exemplo, o paciente pode ter que passar o resto da vida imobilizado em uma cama, usando até fralda. E as pessoas devem ficar atentas por que é uma doença que pode atingir crianças, adultos e idosos, tanto homenas quanto mulheres”, destacou o médico.

Programação

A chefe do Núcleo de Controle de Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus da Semsa, enfermeira Josilda Souza, explica que a hipertensão tem como principais fatores de risco a diabetes, o sedentarismo, a obesidade, o estresse emocional, o uso abusivo de sal e herança genética.

“Por todos esses fatores, as ações de prevenção estão focadas na sensibilização sobre a importância de se realizar a aferição da pressão arterial de forma rotineira e sobre a prática de hábitos saudáveis de vida como o incentivo à atividade física e à alimentação saudável”, ressaltou Josilda Souza.

O reforço das ações de prevenção à hipertensão nas UBSs seguirá até a quarta-feira, dia 29, com práticas educativas, rodas de conversa, práticas de atividades físicas (atividades laborais), panfletagem com orientações, aferição da pressão arterial e busca ativa de hipertensos.

“Além disso, a Semsa promove ações de combate e controle da hipertensão artéria nas Unidades de Saúde de forma rotineira durante todo o ano, onde o paciente diagnosticado recebe atendimento com uma equipe multiprofissional formada por enfermeiro, médico, farmacêutico, assistente social, nutricionista e outras especialidades, de acordo com a necessidade de cada paciente”, informou a enfermeira