Metrópoles | Ronnie Lessa, um dos suspeitos de assassinar a vereadora Marielle Franco, mora numa das 10 maiores casas do condomínio de luxo Vivendas da Barra, na orla da praia na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

É uma casa azul-clara (fotos abaixo e em destaque), erguida em dois terrenos que, somados, ocupam cerca de 400 metros quadrados. O imóvel, de número 66, tem dois andares e cerca de 280 metros quadrados de área construída, com cozinha americana e amplo jardim.

Imagem cedida ao Metrópoles

Como vizinhos ilustres, ele tem o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), que mora a 80 m da sua casa, e o filho vereador do chefe do Executivo federal, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). Tanto o presidente quanto o sargento residem na mesma rua, identificada pela letra C.

Carlos, vizinho de condomínio dos dois, mora na Rua B, a menos de 150 m do pai, numa casa moderna que sempre fica de cortinas fechadas.

O Vivendas, porém, é um condomínio caro para um policial militar reformado.

A casa em que Lessa vive com a esposa, um filho e duas filhas é alugada. A média do aluguel na região é superior a R$ 7,5 mil. O valor anual do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no Vivendas, em imóvel equivalente ao de Lessa, fica em R$ 12 mil. Já o preço mensal do condomínio é R$ 2.100.

Somadas, as três despesas fixas mensais superam R$ 10 mil. O salário de Lessa como sargento da reserva é de R$ 7,4 mil.

O padrão de vida da família é alto. Além da residência de luxo, eles têm lancha e, na garagem, há uma caminhonete, uma SUV importada e uma bicicleta elétrica.

Acusados
Apontado como o atirador que matou a vereadora Marielle Franco (PSol) e o motorista Anderson Gomes, o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, era conhecido pela frieza e por ser um habilidoso atirador entre os colegas. Ele atuava no 9º Batalhão de Polícia Militar no Rio de Janeiro. E foi preso pela Polícia Civil na manhã dessa terça-feira (12/3).

O ex-PM Elcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, também foi preso na mesma operação, apontado nas investigações como o motorista do Cobalt prata usado na emboscada ao carro de Marielle.