Adail Pinheiro tem contas reprovadas e ainda terá de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos - Fato Amazônico

Adail Pinheiro tem contas reprovadas e ainda terá de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos

O prefeito de Coari, Adail Pinheiro, preso há mais de 50 dias no Comando de Policiamento Especializado, teve suas contas exercício 2005 reprovadas hoje pelo Pleno do TCE e terá de devolver aos cofres públicos R$ 2,8 milhões. De acordo com o relator do processo conselheiro Lúcio Albuquerque foram detectadas pelos técnicos do Tribunal diversas irregularidades nas contas do município, entre elas, a ausência da comprovação das despesas realizadas com transporte aéreo.

Outras irregularidades apontadas pelo relator foram, atraso no encaminhamento ao Tribunal de Contas dos balancetes financeiros, via Sistema ACP; atrasos no encaminhamento dos Relatórios de Gestão Fiscal do 1º ao 3º quadrimestre de 2005; não publicação dos Relatórios de Gestão Fiscal, não encaminhamento de contratos de 4.759 servidores temporários e o não encaminhamento ao Tribunal dos Balancetes Financeiros e Balanço Geral do Instituto de Regime Próprio de Previdência Social, entre outros.

O procurador de Contas Ademir Carvalho, que atuou no processo de Coari, listou 35 irregularidades na prestação de contas.

Adail Pinheiro foi notificado pelo TCE a respeito das irregularidades antes do julgamento, pediu prazo, mas não se justificou à corte de Contas.