Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

“Bom cabrito não berra”. Será? Em Manaus, o advogado Christhian Naranjo de Oliveira, candidato a desembargador pelo Quinto Constitucional, fez um estardalhaço para desclassificar a inscrição dos candidatos da “Coligação Amigos da Advocacia”.

Christhian Naranjo abriu o “berreiro” e no dia 14 deste mês foi à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), e tascou: “No formato elaborado com chapa fechada com seis membros há clara tentativa de inviabilizar os demais candidatos com estratégia desleal, nociva e vedada. A coligação descumpriu os requisitos previstos na resolução 001/201″, além da realização de um evento  em um bem público, ou seja no Centro de Convenções Vasco Vasques, planejado para o lançamento da chapa”, disparou Naranjo.

Não bastasse a representação levada a OAB contra à coligação encabeçada pelo advogado Francisco Charles Cunha Garcia, denúncia de igual teor chegou no Ministério Público com pedido de desclassificação da chapa.

O MP, entretanto, não acatou por não ver qualquer procedência nas alegações apresentadas como o descumprimento da legislação.

Segunda-feira, 21, (ontem), a OAB acatou a representação do advogado Naranjo e desclassificou a candidatura de Francisco Charles Cunha Garcia Junior por entender procedente a representação de Naranjo.

Francisco Charles Cunha Garcia Junior, conforme nota distribuída à imprensa promete recorrer.

De acordo com a nota, a decisão da comissão eleitoral do quinto constitucional “busca inviabilizar a sua candidatura”.

A eleição para a escolha do nome a compor a lista sêxtupla ocorre no próximo sábado, dia 26.


Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share