Afilhado de Silas, que perdeu a Sejusc depois da contratação de serviços de R$ 707,9 mil, pode ir parar no Cetam - Fato Amazônico


Afilhado de Silas, que perdeu a Sejusc depois da contratação de serviços de R$ 707,9 mil, pode ir parar no Cetam

Clizares Doalcei Silva de Santana exonerado na dia 8 deste mês da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), 10 dias depois de contratar a empresa F.M. Indústria Gráfica e Locação de Máquinas e Equipamentos LTDA. (GRAFTECH TECHSOUND) para prestação de serviços de locação de equipamentos de sonorização pelo valor global de R$ 425 mil; locação de palcos, equipamentos de iluminação e sonorização, R$ 174.500,00 e sonorização e locação de tendas, R$ 108.400,00, num total: R$ 707.900,00, poderá assumir o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

O órgão é comandado hoje pelo ex secretário da SEDUC José Augusto, que poderá perder a pasta, caso o governador Amazonino Mendes atenda o pedido do deputado federal Silas Câmara.

Fontes do Fato Amazônico informaram, que Silas Câmara tem cobrado do governador uma posição a respeito de seu apadrinhado, Cliazares Santana que de acordo com denúncias de Ana Regina Almeida, ex-secretária Adjunta da Sejusc, transformou a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania em comitê político de Silas.

De olho em uma das vagas no Senado Federal, Silas Câmara cobra de Amazonino uma definição para poder decidir para onde seu grupo político vai navegar nas eleições de outubro.

O parlamentar já teria sentado com outras lideranças políticas no Amazonas, mas decidiu aguardar a decisão de Amazonino Mendes. Mas fontes do Fato Amazônico afirmam que caso o governador continue a levar o deputado federal no “bico”, ele desembarcar da aliança firmada desde a eleição suplementar e vai para outro grupo político.

Antes de ser demitido da Sejusc, Clizares transforma o órgão em comitê político de Silas Câmara, diz Regina Almeida