Agente de saúde da Funasa, acusado de estuprar três crianças, é preso em Nova Olinda - Fato Amazônico




Agente de saúde da Funasa, acusado de estuprar três crianças, é preso em Nova Olinda

Policiais da 47ª Delegacia Interativa de Polícia, de Nova Olinda do Norte, distante 135 km em linha reta de Manaus, prenderam ontem o agente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Manoel Moraes Valente, 43, acusado de vários estupros no município.

De acordo com a investigadora, Glória Gláucia do Nascimento, a denúncia foi feita por familiares de três crianças, sendo duas de oito anos e uma de 11, que foram atraídas por Manoel para a casa dele com a promessa de que ganhariam doces.

“Manoel tinha facilidade em manter contato com as vítimas porque a casa dele tem um caminho que dá acesso a uma escola municipal, frequentada por crianças nessa faixa etária. A participação de uma adolescente de 14 anos, que possivelmente aliciava as crianças para Manoel, está sendo investigada”, informou Glória.

No exame de corpo de delito, foi constatado que uma das vítimas teve a vagina dilacerada. Outra criança relatou que o homem a tocava nas partes íntimas enquanto se masturbava.

A investigadora informou que quatro novas possíveis vítimas, sendo dois meninos e duas meninas, estão sendo aguardadas na unidade policial na segunda–feira (18) para prestarem esclarecimentos.

As crianças estão sendo ouvidas por psicólogas, pois estão traumatizadas e com medo de falar sobre o caso, o que acaba dificultando as investigações. “Estamos esperando outras crianças e já providenciamos o acompanhamento psicológico das vítimas e familiares que já compareceram à delegacia”, declarou.

Outro suspeito de aliciar crianças, teve mandato de prisão expedido, e já está sendo procurado pela polícia no local. “Confirmamos a suspeita de que Manoel agia com um comparsa e já representamos mandado de prisão. Pretendemos, até a próxima segunda- feira, tirá-los de circulação da comunidade”, finalizou.

Manuel foi preso em flagrante, por estupro de vulnerável (Artigo 217 – A do Código Penal Brasileiro) e está sendo conduzido para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, em Manaus, onde irá aguardar decisão da Justiça.