Alessandra apoia reajuste salarial para servidores em audiência pública da saúde - Fato Amazônico


Alessandra apoia reajuste salarial para servidores em audiência pública da saúde

Aproximadamente 500 servidores públicos da saúde da capital e interior participaram da grande audiência pública que discutiu a recomposição salarial e o retorno de benefícios como ticket alimentação para a categoria. Na atividade de ontem (19), no auditório Belarmino Lins da Assembleia Legislativa, a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) sugeriu a criação da Lei do Escalonamento para os Servidores Públicos do Estado.

A proposta da deputada tem objetivo de corrigir a defasagem dos últimos anos nos salários dos trabalhadores da saúde, que congregam 32 categorias distintas, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, técnicos administrativos, serviços gerais e outros. Alessandra explicou que a lei também serviria para reajustar os salários de servidores da Educação e outras áreas que atuam diretamente no atendimento ao público.

“Estou propondo que o governador apresente a esta Casa uma Lei Estadual do Escalonamento para recuperação salarial dos servidores públicos do Amazonas em todas as áreas que estão há quatro anos sem nenhum tipo de reajuste”, explicou Alessandra.

A deputada se baseia no modelo usado pelo Governo do Estado para recuperação os salários dos servidores da Polícia Civil, que receberam a compensação num período de quatro anos. A lei foi criada em 2014 e apenas este ano foi paga a última parcela do chamado “escalonamento”.

“Entendo que o Governo do Estado não tem como, num ano, pagar quatro anos de perda salarial. Então a minha proposta é que esse pagamento seja feito de forma escalonada, mas beneficiando todos os servidores públicos, incluído a saúde que é o tema dessa grande audiência pública. Para isso será preciso fazer um grande estudo para saber os valores necessários para cumprimento dessa lei”, concluiu Alessandra.

A audiência contou com acompanhamento da Defensoria Pública do Estado. Os deputados José Ricardo Wendling (PT), Luiz Castro (Rede), Dermilson Chagas (PEN) e Serafim Corrêa (PSB) também compareceram à atividade mobilizada pelo Movimento Organizado dos Trabalhadores da Saúde do Amazonas (MOTS-AM).

A categoria reivindica o cumprimento da data-base para reposição de pelo menos 30% de perdas salariais. A volta do ticket alimentação e o reajuste do vale transporte também compõem a extensa pauta dos trabalhadores da saúde do Estado. O assunto vai tomar conta dos debates no Parlamento nos próximos dias.