Vários parentes do prefeito Raylan Barroso estariam estariam na folha da Prefeitura de Eirunepé

Durante pronunciamento do pequeno expediente, na manhã da terça-feira (30), a deputada estadual Alessandra Campêlo disse que vai entrar com uma representação no Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) para que seja apurado o caso de nepotismo na prefeitura municipal de Eirunepé, distante 900 quilômetros de Manaus.

A parlamentar informou que recebeu a denúncia de nepotismo junto com uma lista bastante grande, onde já se conseguiu identificar, ao menos, 10 nomes de pessoas de 1° ou 2° grau de parentesco do prefeito de Eirunepé, Raylan Barroso, que recebem altos salários na prefeitura.

“Além de todos os problemas que têm no município de Eirunepé, de obras inacabadas, falta de infraestrutura e investimentos, o vereador Fredson da Civil (PMN) me trouxe essa denúncia descarada da atual gestão do município”, disse a deputada.

Repasses para o municípios

Somente em dois meses, de 1° de setembro a 30 de outubro deste ano, a prefeitura de Eirunepé recebeu e repasses Federais um montante de R$ 5.277.904,96 (Milhões), conforme dados do portal de repasses do Banco do Brasil (BB). Desse valor, a prefeitura recebeu R$ 2.247.590,62 do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e um total de R$ 2.961.996,13 do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).