Alessandra Campêlo quer celeridade na revogação do aumento do ICMS - Fato Amazônico




Alessandra Campêlo quer celeridade na revogação do aumento do ICMS

Celeridade. É isso que a deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) defende sobre a revogação total da lei que aumentou em 2% o ICMS para itens como gasolina, óleo diesel, gás de cozinha, refrigerantes, materiais de limpeza, higiene e outros produtos. A medida foi anunciada na noite da última quarta-feira (20) pelo governador interino David Almeida (PSD), durante reunião com parlamentares e representantes da indústria, comércio e serviços na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

O projeto de revogação deve chegar à Assembleia na próxima terça-feira (26) para apreciação dos deputados. Normalmente, esse tipo de mensagem governamental tem um prazo para tramitação. “Quero reafirmar meu voto contra o aumento de impostos e dizer que, se quiserem quebrar o interstício dessa matéria, eu pela primeira vez quebrarei o interstício e votarei no mesmo dia se tivermos condições”, argumentou a líder do PMDB na Casa.

Alessandra ressaltou que sempre optou pela tramitação das matérias no prazo regimental. No entanto, dado o clamor da sociedade pela revogação da lei, ela fará essa concessão.

“Não tem que esperar o próximo Governo, nem um dia nem dois dias, tem que derrubar imediatamente, independente de quem seja o autor. Se é bom para o povo, eu voto favorável (pela revogação). Esse imposto é imoral, sempre foi e tem que ser derrubado”, disse a deputada, acrescentando que o aumento do ICMS é prejudicial para a indústria, o comércio e o próprio o próprio Governo do Estado, pois é um entrave à geração de empregos.