Alessandra Campêlo se manifesta contra privatização da Eletrobras - Fato Amazônico

Alessandra Campêlo se manifesta contra privatização da Eletrobras

Ampliação do programa “Luz para Todos”, defesa dos trabalhadores do setor elétrico e manutenção das tarifas sociais de energia. Esses foram os principais argumentos que a deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) usou para se manifestar contra a privatização da Eletrobras pelo Governo Federal.

Na Sessão Plenária de ontem (24) a líder do PMDB na Casa disse que, particularmente para o Amazonas, a privatização proposta pelo presidente Temer é desastrosa. As peculiaridades da região são desafios a serem vencidos e somente o Estado tem o compromisso social de levar a energia elétrica às comunidades mais distantes.

“Na zona rural do Amazonas, a empresa que fornece a energia elétrica que tem estender a rede por quilômetros e quilômetros para atender muitas vezes cinco ou dez famílias moradoras de lugares muito distantes. Como uma empresa privada, que visa somente o lucro, vai atender ou vai estender uma rede de energia elétrica num programa com o Luz para Todos? Obviamente que o Luz para Todos e a Tarifa Social, que visam o atendimento de parcelas da sociedade que não têm condições de pagar energia elétrica, vão ser extintos”, advertiu a deputada.

Outra preocupação de Alessandra é a garantia dos empregos dos funcionários de carreira do setor elétrico. A parlamentar teme que com a privatização aconteçam demissões em massa, gerando uma onda de terceirização e a posterior precarização das relações de trabalho no setor.

“Quando a gente fala de privatização do setor elétrico do País, que é um setor estratégico, a gente tem que ter muito cuidado, parar para pensar. No Amazonas, por exemplo, a gente pode comparar com o setor de telefonia que foi privatizado e não tirou as comunidades mais distantes do isolamento”, concluiu a deputada.