Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) esteve  novamente ao lado dos servidores públicos. Na sessão da última quarta-feira, 20 de junho, ela votou contra o Governo e favor de melhorias salariais para os servidores da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Apesar vitória da oposição por 12 a 10 em ambos os projetos, a base governista conseguiu manter o veto do governador. Para derrubada do veto eram necessários 13 votos, de acordo com o Regimento Interno da Assembleia Legislativa do Amazonas.

A deputada considera o veto um retrocesso para os servidores. E adiantou que continuará com sua postura de independência, cobrando na tribuna da Casa melhorias para essas duas categorias de trabalhadores.

Na saúde, o projeto vetado concedia um reajuste de 24,2% aos servidores. A proposta foi Executivo foi aprovada em maio com uma emenda do deputado Abdala Fraxe (Podemos), antecipando o pagamento de 10,85%, a partir de 1º de maio de 2018, e mais 14,94% a partir de 2019. Com o veto, a proposta foi anulada.

Em relação à UEA, o veto do Governo tornou sem efeito a emenda do deputado Josué Neto (PSD) ao Projeto de Lei nº 35/2018, que promoveu alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores da UEA. A emenda combinava os critérios de antiguidade e qualificação para prestigiar quem tem mais tempo de carreira no quadro de professores da instituição.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •