Alunos da rede municipal participarão de programa de reforço escolar pioneiro no País - Fato Amazônico

Alunos da rede municipal participarão de programa de reforço escolar pioneiro no País

Uma parceria da Secretaria Municipal de Educação (Semed) com o Instituto Ayrton Senna (IAS), que trabalha há mais de 20 anos com programas educacionais no País, fará de Manaus a primeira cidade a receber, a partir de maio, as ações do Programa Pit Stop, que trabalha no reforço escolar de alunos com déficit de aprendizagem do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Junto ao Fórmula da Vitória, que contempla estudantes do 6º ao 9º ano, mais de 3,5 mil alunos de 79 escolas municipais serão beneficiados.

As informações foram divulgadas na manhã desta segunda-feira, 27, no Auditório Maria Hercília da Unidade 6, da Uninorte, Centro, durante o lançamento da formação de 180 professores da rede municipal de ensino, que atuarão nos programas de reforço escolar ‘Pit Stop’ e Fórmula da Vitória’.

As ações dos programas contemplam, além do apoio pedagógico aos professores, a distribuição de livros didáticos para os alunos. O IAS é uma entidade sem fins lucrativos, portanto o acordo de cooperação técnica firmado com a Semed não terá custos para a Prefeitura de Manaus.

Além do Pit Stop e Fórmula da Vitória, o Se Liga e o Acelera, programas que atuam para erradicar a distorção idade-série dos estudantes, fazem parte da parceria. Estes já estão em funcionamento nas escolas do município desde fevereiro atendendo quase seis mil alunos. Ao todo, mais de dez mil estudantes da rede participarão de programas que visam à redução da distorção e dos déficits de leitura e escrita na rede. As aulas acontecerão três vezes por semana, no contraturno escolar.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, o Instituto Ayrton Senna vai ajudar a Semed na melhoria da qualidade do processo de ensino e aprendizagem dos alunos. Ela destacou, ainda, que investir no reforço voltado para a alfabetização e letramento trará benefícios ao rendimento escolar dos estudantes.

“Nós temos graves problemas com distorções na idade/ano e com crianças que chegam no 3º ano (do Ensino Fundamental) sem estar plenamente alfabetizadas. Esse trabalho de reforço é para tentar suprir e superar essas dificuldades e nós vamos colher esses frutos, não só na melhoria do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), mas na qualidade da aprendizagem dos alunos”, afirmou.

A coordenadora municipal do Instituto Ayrton Senna na Semed, Neuza Viana, o Pit Stop e o Fórmula da Vitória são programas inovadores de reforço escolar e trarão benefícios para a rede municipal de educação.

“O reforço vai trabalhar o desenvolvimento das habilidades e competência leitoras tanto nos anos iniciais quanto nos anos finais. Cada aluno vai receber um livro de português e matemática. Então, não é somente aquele reforço que estamos acostumados a ver, com uma cadeira, um caderno, aquele negócio parado, muito concentrado. Vai ser, além disso, um reforço lúdico, onde a criança vai estar convidada a fazer parte deste conhecimento, a construí-lo cotidianamente”, disse.

Experiências exitosas

O Instituto Ayrton Senna (IAS) tem 20 anos de atividade e já trabalhou em 19 estados do Brasil e mais de 700 cidades. Segundo a gerente de Projetos do IAS, Rita Paulon, em todos os locais por onde o Instituto passou, houve mais de 86% de melhoria na alfabetização e aceleração dos estudantes. Em Manaus, o objetivo é chegar em 95%. Ela garante que a meta ousada é perfeitamente possível de ser alcançada.

“A meta é ousada, mas acreditamos que vamos conseguir porque existe comprometimento da equipe técnica da Semed. Todos estão engajados em conseguir superar esses desafios. Já formamos mais de 65 mil educadores e trabalhamos anualmente com 1,8 milhões de alunos em todo o País. Sempre tivemos êxito, porém o êxito é fruto deste comprometimento”, afirmou.