Alunos da zona rural recebem informações sobre o processo de envelhecimento - Fato Amazônico

Alunos da zona rural recebem informações sobre o processo de envelhecimento

Direitos dos idosos, papel da família, maus-tratos e o processo de envelhecimento. Estes assuntos foram apresentados e discutidos na manhã de ontem, terça-feira, 28, em mais uma edição do projeto “Educando Crianças e Adolescentes para o Envelhecimento”, que chegou a sua 30ª unidade de ensino. Cerca de 40 crianças e adolescentes dos níveis fundamental e médio acompanharam a programação.

O projeto, que é realizado pelo setor de Serviço Social da Fundação Doutor Thomas (FDT), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), está em seu terceiro ano de atividade e atendeu aEscola Municipal Nossa Senhora das Graças, localizada na Comunidade Jatuarana, na margem esquerda do Rio Amazonas, zona rural de Manaus. A intenção é prevenir situações de risco para a população da terceira idade e levar informações sobre o mundo do idoso às crianças e adolescentes, agora, também das comunidades ribeirinhas.

“Foi muito legal, pois aprendi a cuidar das pessoas mais velhas e agora sei que preciso sempre dar o meu lugar no ônibus para os idosos. Gostei demais desta aula e quero que aconteça mais vezes, pois eles me ensinaram também que preciso abraçar o vovô todo dia”, disse a estudante AlineBragança, 12, ao ser questionada sobre o que tinha achado da palestra.

A diretora da Escola Municipal Nossa Senhora das Graças, Christinne Matos, destacou a importância de plantar o respeito na vida dos estudantes. “Qualquer evento que realizamos aqui na escola é muito importante para eles, pois através dessas programaçõeseles adquirem conhecimento. No entanto, vemos em nossa sociedade a falta de respeito em relação à família e,principalmente,com os idosos, e nós como educadores precisamos plantar frutos positivosdesde cedo na vida dos nossos alunos”, enfatizou.

Segundo a diretora-presidente da Fundação Doutor Thomas, Martha Cruz, é necessário trabalhar agora as crianças para que cresçam conhecendo a importância de cuidar dos idosos. “Osprincipaisíndices de violência começamdentro de casa. As crianças e adolescentes de hojesão o futuro da nossa sociedade eprecisam ser conscientizadas sobre melhores posturas para que possamos assim, construir uma sociedade livre de preconceitos geracionais”.