Alunos de escolas municipais deverão passar por avaliação física para a prática desportiva - Fato Amazônico

Alunos de escolas municipais deverão passar por avaliação física para a prática desportiva

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, sancionou a Lei 1.831/2013, que determina que as escolas municipais realizem avaliação de saúde e aptidão física dos alunos que participam do desporto competitivo. A avaliação será feita por médicos nutricionistas e educadores físicos da rede municipal.

Os alunos deverão ser avaliados por meio de exames laboratoriais e biométricos, sendo observados também quanto à nutrição alimentar, análise do tônus de força muscular, flexibilidade das articulações, composição corporal, capacidade respiratória e cardiovascular.

Caso o aluno não esteja apto à prática esportiva, deverá ser encaminhado a tratamento ambulatorial na rede de saúde municipal.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) irá participar das ações de avaliação de saúde e aptidão física dos alunos que praticam esportes competitivos e estão matriculados nas escolas municipais. O trabalho será realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), mas ainda será iniciado um levantamento a respeito do quantitativo de estudantes que estariam entre o público alvo.

“A Semsa e a Semed já são parceiros realizando ações de prevenção e promoção à saúde, direcionadas para estudantes das escolas vinculadas ao do Programa Saúde na Escola (PSE), mas vamos fazer uma avaliação sobre como será realizado o trabalho voltado aos alunos que praticam esportes competitivos, por meio de profissionais da rede municipal de saúde”, explicou Evandro Melo.

Os exames serão realizados periodicamente, enquanto o aluno estiver em treinamento, para manter o padrão de avaliação pré-participativa, identificando precocemente os que necessitam de cuidados específicos.

O secretário da Semjel disse que a nova lei é um passo importante para a construção do esporte competitivo local.“Considero esta lei importante e não vamos medir esforços para contribuir com o Secretário de Educação para que ela seja seguida, pois com este teremos como detectar novos talentos, impulsionar o esporte na cidade e revelar estrelas do atletismo, do futebol, da natação e de tantas outras modalidades. Isto já é feito nos Estados Unidos e é um grande passo desta gestão”, disse o secretário Fabrício Lima.