Alunos do Bolsa Universidade são convocados a ministrar reforço escolar na rede municipal - Fato Amazônico

Alunos do Bolsa Universidade são convocados a ministrar reforço escolar na rede municipal

Cerca de 400 bolsistas do Programa Bolsa Universidade participaram da acolhida pedagógica do ‘Projeto Reforço Escolar Tempo de Superação’, na tarde da última quarta-feira (19), no auditório da Secretária Municipal de Educação (Semed), localizado na Rua Macéio, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul. O programa beneficiará 16 mil alunos de 200 escolas da rede municipal, com dificuldade de aprendizado em Língua Portuguesa e Matemática.

Os alunos terão o estudo reforçado no contraturno das aulas curriculares. O projeto é realizado pela Semed em parceria com a Escola de Serviço Público Municipal (ESPI), que disponibilizará bolsistas dos cursos de Pedagogia e licenciatura em Língua Portuguesa e Matemática, para prestarem uma Contrapartida no Reforço Escolar.

O projeto conta, ainda, com a produção de cadernos específicos de Língua Portuguesa e Matemática, tanto para professores quanto para os alunos, contribuindo de maneira efetiva para a superação de dificuldades de aprendizagem nas áreas de leitura, escrita, interpretação de texto e operações matemáticas.

O secretário municipal de Educação, Humberto Michiles, avaliou o programa como positivo. “Esse é um projeto vitorioso que, no ano passado, já nos deu um ótimo resultado e ultrapassou a meta. É um projeto que tende a se consolidar e não agrega gastos, pois estamos aproveitando recursos que já dispomos e aproveitando o entusiasmo da juventude que vai ajudar alunos das escolas públicas”, disse o secretário.

A coordenadora do Reforço Escolar, professora Neuza Viana, informou que, ao todo, 1,2 mil universitários bolsistas serão convocados ao longo deste primeiro semestre. “Nessa primeira chamada, foram convocados 500 bolsistas, mas posteriormente a ESPI estará convocando mais universitários. Todos eles passarão por formações em Língua portuguesa e Matemática, além de receberem orientações pedagógicas para atuarem dentro das escolas”, explicou.

O ‘Reforço Escolar Tempo de Superação’ teve início no ano passado e já atendeu 15.365 mil alunos de 201 escolas municipais. “O professor regente identifica o aluno com real dificuldade das noções básicas de letramento e matemática e encaminha para as aulas de reforço no contraturno. O programa é muito importante, pois, existem muitos estudantes com dificuldades de aprendizado”, complementou Neuza.

A diretora da ESPI, professora Luíza Bessa, informou que a Contrapartida do Bolsa Universidade colabora tanto para os alunos da rede pública, quanto para os universitários. “A prefeitura colabora com as pessoas para cursarem o nível superior, e em contrapartida eles não devolvem com dinheiro, mas contribuem com serviços de natureza social que melhore a qualidade de vida da cidade. O programa é muito importante, porque a gente acredita que a educação transforma a sociedade".

Bolsistas Empenhados

Aluna do 3º período de pedagogia, Beatriz Santos de Souza participará do projeto de Reforço Escolar pela segunda vez. “Eu gostei muito de ter participado diretamente das aulas, tive a oportunidade de conhecer a metodologia das escolas e auxiliar os alunos. É uma espécie de estágio e o que eu mais gostei foi a experiência”, relatou.

Francisco Eliézio é aluno do 7º período do curso de Matemática e contou que também se sente feliz em colaborar com estudantes que estão com baixos índices de educação. “Participei no ano passado e a gente nota que existem muitas crianças em salas de aula que não conseguem acompanhar os outros alunos. Poder colaborar para a educação desses alunos é importante”.

Já o estudante do 5º período de pedagogia, Alexandre Moraes, participará do projeto pela primeira vez e está entusiasmado com a Contrapartida. “Sinceramente eu estou muito alegre, pois sei que vou conseguir obter mais conhecimentos. Na faculdade, a gente aprende a teoria, mas poder relacionar a teoria com a prática contribuirá muito para meu crescimento e para a sociedade”, contou.