Compartilhe
  • 198
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    198
    Shares

Um amazonense, identificado como Amaury Castro da Silva, de 47 anos foi morto com tiro no peito na madrugada deste domingo (14) num assalto entre as cidades venezuelanas de Porto Ordaz e São Félix. De acordo com áudios enviados ao Fato Amazônico, um comboio composto por nove carros com cerca de 30 pessoas jantaram no Restaurante da Andrea, em Upata, também na Venezuela e ai saírem foram seguidos e na estrada abordados por um veículo ocupado por homens, armados que mandavam os carros pararem.

De acordo com os áudios na perseguição na estrada picapes que estavam à frente abriram para os carros do comboio passar, mas um Corsa Sedan, de cor prata, foi alcançado pelos bandidos que efetuaram disparos de arma de fogo e um dos tiros atingiu o peito de Amaury.

O carro foi jogado fora estrada e os bandidos renderam a esposa da vítima que estava no veículo. Antes da polícia venezuelana chegar ao local os homens roubaram todos os pertences que estavam no veículo enquanto o homem baleado agonizava no banco do motorista.

No áudio, de um homem que se identifica como Rainey, e afirma que era o responsável em puxar o comboio dos nove carros, diz que pelo rádio avisou a todos que se tratava de assalto e teriam de fugir.

“Perto de Upata, sei que é perigoso e avisei a todos”, diz Rainey, informando que estavam a cerca de 68 quilômetros do hotel e que pararam no Restaurante da Andrea.

Ele diz ter recebido um telefonema informando que um avião Rico estaria no aeroporto pronto para sair rumo a cidade venezuelana para busca o corpo da vítima e os familiares, mas devido ao desentendimento entre Brasil e Venezuela estão com dificuldades de conseguir autorização para descer no país estrangeiro.

A família está recebendo o apoio da Secretaria extraordinária de Relações Internacionais (Seeri), que está realizando em parceria com militares da Venezuela o translado do corpo, assim como os outros familiares.

“Hoje pela manhã entramos em contato com o Corpo Militar da Venezuela que deu uma resposta imediata, que está escoltando o grupo para retornar a Santa Elena via aérea, e em seguida virá para o Brasil via terrestre. No momento, a família está intensamente abalada e estamos realizando todo o apoio imediatamente ” informou a secretária Fátima Araújo.

Ouça um relato


Compartilhe
  • 198
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    198
    Shares