Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A capacidade ociosa do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus, devido a superestrutura subutilizada, de atendimento à população, foi abordada ontem (24) pelo deputado Luiz Castro (Rede), Membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Dos 402 leitos disponíveis, apenas 131 estão sendo utilizados por pacientes.

Luiz Castro constatou a situação, em visita ao Delphina Aziz, realizada na segunda-feira (23), e cobrou do Governo do Estado as condições necessárias para garantir a ampliação do atendimento, como alternativa para desafogar a demanda nos hospitais superlotados de Manaus.

De acordo com Luiz Castro, dos seis andares do prédio, apenas três andares estão em funcionamento, com impecável serviço de limpeza e de atendimento aos pacientes.

 “O hospital conta com 11 salas de cirurgia dotadas de equipamentos modernos, mas todas sem utilização, além da área de reabilitação e ortopedia, com aparelhos para fisioterapia “encostados” e uma piscina para exercícios, também sem utilização”, destacou o deputado.

Luiz Castro relatou ainda o serviço de excelência na cozinha do hospital, onde a refeição dos pacientes é preparada com rigorosa higiene, seguindo um cardápio de nutrição apropriada.

Governo não renova contrato

O deputado considerou preocupante a situação do Delphina Aziz, que atualmente é gerido por empresas terceirizadas, cujos contratos encerram na próxima sexta-feira. Empresas e cooperativas médicas que prestam serviço no Delphina Aziz, estão com salários atrasados há quatro meses.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •