Ricardo Gomes, ex-executivo de futebol do Santos, aceitou a proposta para ser manager do Bordeaux-FRA no dia 3 de setembro. E, desde então, o Peixe não recebeu o valor da multa rescisória.

O prazo para o pagamento de R$ 750 mil se encerrou no dia 9 de setembro. Desde então, o departamento jurídico do Alvinegro negocia um acordo com Ricardo. “Ainda estamos discutindo”, disse o diretor, à Gazeta Esportiva. 

Pelo bom trabalho do profissional, o Santos aceitou conversar em busca de solução amistosa para resolver o imbróglio, mas está incomodado com a falta do dinheiro, ainda mais pela situação financeira difícil – a previsão é de déficit de R$ 43 milhões. 

Ricardo Gomes tentou convencer os membros da diretoria a liberá-lo sem a multa, porém, não obteve sucesso. O argumento foi: “Se nós demitíssemos você, teríamos que pagar. O contrário não pode ser diferente”.

Para sair, executivo argumentou que o salário na França é muito mais alto e essa seria a última oportunidade de se firmar no mercado europeu. Ricardo ainda comentou sobre a dificuldade depois do AVC sofrido em 2011 e a porta aberta no Bordeaux apenas pela amizade com profissionais que estão lá. Ele foi substituído pelo volante Renato para a função. (Gazeta Esportiva)