André Jardine não é mais técnico do São Paulo. Nesta quinta-feira (15/02), pouco depois da precoce eliminação do Tricolor na Pré-Libertadores, em que acabou superado pelo Talleres, da Argentina, na segunda fase, a diretoria optou por demitir o treinador efetivado no cargo no fim do ano passado ao entender que o elenco até agora não obteve resultados efetivos dentro das quatro linhas.

Em pronunciamento no Centro de Treinamentos da Barra Funda, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o executivo de futebol Raí, anunciaram que o treinador não comandará mais a equipe, mas seguirá no clube, em função ainda não definida.

“O Jardine ira continuar ligado ao clube, vamos dar um tempo para ele aliviar a cabeça”, declarou Raí. “Todos entendemos a necessidades desta mudança”, concluiu.

Jardine chegou ao São Paulo em 2015, quando deixou o Grêmio para trabalhar nas categorias de base do clube paulista. Pelo Tricolor, o técnico faturou nada mais, nada menos que sete títulos à frente da equipe sub-20: Libertadores (2016), Copa do Brasil (2015 e 2016), Copa RS (2015 e 2017), Campeonato Paulista (2017) e Copa Ouro (2015).

(Gazeta Esportiva)