Um dos motivos de causar terror no Instituto de Educação do Amazonas (IEA), teria sido comentários em um grupo no whatshapp. Foto: Divulgação/Acrítica, montagem Fato Amazônico

O massacre na escola de Suzano (SP), teve repercussão em outros estados e o medo e insegurança alcançou a cidade de Manaus (AM). Uma suposta ‘brincadeira’ nas redes sociais, causou confusão em escolas, incluindo o Instituto de Educação do Amazonas, conhecido como IEA, localizado na avenida Ramos Ferreira, centro de Manaus.

No Instituto de Educação do Amazonas, um aluno do 2º ano do ensino médio teria  compartilhado o vídeo do massacre em Suzano (SP) em um grupo de whatshapp e feito a brincadeira de mau gosto, o que causou terror nos estudantes. A equipe da Polícia Militar teve presença solicitada para averiguar o risco real da ameaça aos alunos e pais de alunos foram à escola em busca de seus filhos.

IEA

Segundo o tenente Ribeiro, da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), um adolescente de 17 anos foi conduzido para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).

Em outra escola

Segundo informações preliminares, em outra escola a ameaça também teria acontecido e um dos jovens responsáveis pela ameaça foi detido pela Polícia Militar, por ser maior de idade foi encaminhado para prestar depoimento após suas mensagens de tom ameaçador e apologia à violência.

O estudante identificado como Alexandre Gonzaga, 19, foi detido após fazer uma postagem na internet em apologia à tragédia de Suzano. Nas redes sociais, Alexandre postou uma foto usando bandana de caveira e escreveu na legenda “indo para escola amanhã”, com relação ao crime de Suzano onde um dos atiradores utilizava bandana de caveira.

Alexandre Gonzaga Foto: Reprodução facebook

Alexandre estuda na Escola Estadual Prof. Sebastião Augusto Loureiro Filho, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte. O conteúdo postado pelo jovem na noite de ontem ganhou repercussão e, hoje, ele foi detido pela Polícia Civil.

Em entrevista ao jornal Acrítica, Alexandre disse não apoiar a tragédia ocorrida em Suzano (SP). “Não gostei, foi uma tragédia e eu não iria gostar de uma tragédia”, disse. Alexandre Gonzaga confessou ser usuário de maconha e disse saber que todo ato tem sua consequência. “Seja o que Deus quiser”, disse.