Após ser atropelada no Rio de Janeiro, nadadora medalhista do Pan morre - Fato Amazônico

Após ser atropelada no Rio de Janeiro, nadadora medalhista do Pan morre

Medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, a ex-nadadora Sarah Corrêa morreu neste sábado (2), em virtude de um atropelamento, no Rio de Janeiro. A carioca de 22 anos sofreu traumatismo craniano e já chegou em estado gravíssimo ao Hospital Miguel Couto, na Lagoa, Zona Sul da cidade.

Sarah, estava em um ponto de ônibus na esquina de sua casa, na Estrada dos Bandeirantes, em Vargem Pequena, na Zona Oeste, e ia para a casa de uma amiga no Leblon, na Zona Sul, quando foi atingida por um carro. Irmão de Sarah, Eros Gonçalves disse que o atropelador fugiu do local do crime sem prestar socorro.

“O homem que a atropelou não quis prestar socorro e fugiu. Ainda não sabemos o que vamos fazer, mas vamos lutar por justiça. Não sabemos de nada relacionado às investigações, mas o caso está nas mãos da polícia. Queremos contratar advogados de confiança para agir da melhor maneira possível. É a minha irmã mais nova, a caçula da família. Não estou conseguindo raciocinar direito”, disse Eros, emocionado.

De acordo com a mãe, Maria de Fátima Gonçalves, o autor do atropelamento estava alcoolizado quando cometeu o crime.

“Minha filha foi assassinada por mais um maluco bêbado do trânsito dessa cidade. Quero justiça e não vou descansar enquanto não acabar com esse cara. Minha vida, esses três dias que tiramos para conversar valeram uma vida. Minha eterna campeã. Mamãe te ama. Descanse em paz”, disse Maria de Fátima em seu perfil do Facebook.

Fonte globo.com