Neste final de semana, Luísa Sonza sofreu um forte impacto. Sua conta no Instagram foi invadida e teve uma foto nua publicada, sendo um dos assuntos mais comentados na internet. Luísa, que acordou assustada com telefonemas de amigos que tentavam avisá-la sobre a nude vazada, acionou seus advogados e está tomando as devidas providências.

O crime cometido se enquadra no Art. 218-C, “divulgação de cena de sexo ou pornografia” e é muito importante que a vítima tire print de todas as provas do vazamento para apresentar à Justiça. Na sequência, investigações são feitas para tentar identificar o culpado. Quando o crime ocorre online, fica mais difícil de identificar a pessoa responsável pelo vazamento, já que pode ser qualquer uma.

Apesar de se mostrar visivelmente abalada e assustada, Sonza prometeu ser forte e ainda usou seu caso para mandar um recado para garotas que já passaram ou estão passando pelo mesmo que ela. “Meninas que passam por isso, não se abalem. Sei que é ruim, é difícil, todo mundo vai falar, mas não deixem isso abalar vocês“, disse. Whindersson Nunes, marido da cantora, também se pronunciou sobre o caso: “minha mulher teve a intimidade exposta depois de me mandar uma foto ontem, são danos irreparáveis”.

É importante lembrar que o hacker também pode ser enquadrado na Lei Carolina Dieckmann, nº 12.737/2012, uma extensão do Decreto-Lei no 2.848, de 1940. Após ter fotos íntimas vazadas, a atriz conseguiu com que os artigos 154-A e 154-B fossem incluídos na Constituição. No caso de Luísa, outro crime cometido foi o de invasão de dispositivo informático alheio. Segundo a Lei: “invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita”.

Vale alertar que compartilhar a nude, inclusive via WhatsApp, incentiva a cultura da pornografia e do estupro, e também configura crime. Se estiver passando por chantagem sexual, guarde suas provas, informe alguém de confiança e entre em contato com a SaferNet Brasil, canal especializado em crimes online, que pode te ajudar com a denúncia. (Com informações de Abril e Uol)

 

Whindersson se pronuncia sobre vazamento de nude de Luísa Sonza