Arthur Bisneto destaca a importância de prorrogar a ZFM - Fato Amazônico




Arthur Bisneto destaca a importância de prorrogar a ZFM

O deputado estadual Arthur Bisneto (PSDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), ontem pela manhã para reforçar a importância da permanência da Zona Franca de Manaus (ZFM) e a manutenção das empresas no Polo Industrial. Bisneto destacou que na semana passada o presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves, esteve em Manaus e fortaleceu o compromisso dos tucanos de lutar a favor do Amazonas.

“Aécio foi muito enfático sobre a permanência do Polo Industrial de Manaus (PIM). Fiquei com a alma lavada ao saber que contamos com esse apoio, pois estamos assistindo a uma briga de figuras políticas que não nos leva a nada. Tentar tachar partidos e adversários como inimigos do Polo Industrial é incorreto. Se formos analisar, é obvio que o deputado federal de São Paulo quer o beneficio para o seu Estado, e os parlamentares do Amazonas lutam para a manutenção da Zona Franca para Manaus”, enfatizou.

Bisneto lembrou que a bancada do Amazonas tem apenas oito parlamentares contra um grupo imenso de São Paulo, mas a tentativa de atrelar a extensão do Polo Industrial de Manaus com a prorrogação da Lei de Informática é descabida neste momento. “A distância que temos nos mercados consumidores faz com que as empresas criem uma tendência a se distanciar. Mas, com os incentivos, os empresários perceberão a necessidade de estar presentes em nossa região. A aprovação desta matéria é importante e precisa ser selada ainda este ano”.

O líder do PSD, Marcelo Ramos, ressaltou que a discussão é pertinente, pois nenhum empresário faz investimentos, cujos incentivos vão vencer em 10 anos. “A hora de lutar pela Zona Franca é agora, caso contrário, os investimentos vão minguar diante deste período de instabilidade”, ressaltou.

Para Arthur Bisneto, o esforço do governador Omar Aziz (PSD) e do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), e de toda a bancada do Amazonas, que tem se empenhado para garantir o benefício na economia do Estado, é fundamental. “Isso não é uma luta partidária, é uma luta de sobrevivência”, destacou o tucano.