Arthur Neto, recua e reconsidera proposta de homenagear Mandela em obra da Ponta Negra - Fato Amazônico

Arthur Neto, recua e reconsidera proposta de homenagear Mandela em obra da Ponta Negra

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, decidiu reconsiderar a homenagem que faria a Nelson Mandela na segunda etapa da obra de requalificação da Ponta Negra. Depois de ouvir inúmeros apelos, ele afirmou que o cartão postal da cidade passará a ser chamado de ‘Complexo Turístico da Ponta Negra’ e que o nome do estadista será usado em outra obra, possivelmente uma escola a ser construída em Manaus.

“Sou um democrata. Assim como eu aceito que pessoas concordem comigo, também aceito que não concordem com o que eu penso. A proposta era homenagear um dos maiores líderes que o planeta já teve. Entretanto decidimos rever aquilo que havíamos pensado e agora o local passará a ser chamado de ‘Complexo Turístico da Ponta Negra”, disse o prefeito, no início da noite desta quarta-feira, 18.

Arthur Neto ainda disse que já vem ouvindo sugestões para homenagear o ex-presidente da África do Sul com outra obra. “Ainda vamos pensar, mas uma escola parece ser uma boa sugestão”, encerrou o prefeito.

Inauguração

Para celebrar a inauguração da segunda etapa da Ponta Negra, no dia 22 de dezembro, a Prefeitura de Manaus irá presentear a população com uma grande festa durante todo o dia. A principal atração será a banda pop mineira Jota Quest, que irá agitar a festa a partir das 20h, no Anfiteatro.

Ao longo do dia, serão oferecidas atividades laborais e shows de artistas locais em quatro palcos que serão montados no Parque e terão atrações simultâneas oferecidas pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).