Artistas do Caprichoso entram no galpão dia 31 para executarem projeto da 49ª edição do Festival Folclórico de Parintins - Fato Amazônico

Artistas do Caprichoso entram no galpão dia 31 para executarem projeto da 49ª edição do Festival Folclórico de Parintins

Parintins -Depois de passar o carnaval o Boi Caprichoso já com a arrumação feita no galpão de alegorias que recebeu melhorias estruturais e o Conselho de Artes, comandado agora pelo vice-presidente Rossy Amoedo, que não fará alegoria, mas inspecionará todas, antecipa que o azul e branco traz algumas adequações com ascensão de novos artistas que passarão a partir do dia 31 deste mês três meses trabalhando no boi de arena 2014 que será apresentado nas 3 noites do 49ª edição do Festival Folclórico de Parintins confirmada para os dias 27, 28 e 29 de junho, apesar da simultaneidade com a Copa do Mundo em Manaus.

A abertura dos trabalhos será feita com a tradicional missa de Ação de Graças, no próximo sábado, dia 29, para artistas e sócios da agremiação que depois da bela festa de gravação do CD e DVD Tawápayêra, no curral Zeca Xibelão, se prepara para lutar pelo título do festival, que pelo caminhar virá para alegria na nação azul e branco, ainda atravessada com a perca do centenário.

Foto – Elcimar Freitas (Fato Amazônico)

Vice-presidente Rossy Amoedo e o presidente Joilto Azêdo, organizaram o Caprichoso

A mostra do que o Caprichoso deverá apresentar na arena do Bumbódromo este ano foi feita na gravação do CD e DVD. O boi agora comandado por Joilto Azêdo e Rossy Amoedo, mostrou organização e confiança do torcedor que andava desconfiado com o Touro Negro que com a nova administração trouxe de volta pessoas que estavam afastadas.

Galpões revitalizados

Desde o dia 12 de fevereiro todos os galpões do Boi Caprichoso passam por revitalização da pintura e readequação da estrutura. Um grupo de voluntários executa as atividades de melhorias estruturais que chegam à reta final nesta semana sob a coordenação geral do artista plástico, Juarez Lima.

Os investimentos priorizados pela diretoria do azul visam conforto para os artistas se sentirem a vontade ao desenvolverem o projeto boi de arena 2014. O galpão central de alegorias do Caprichoso passa a contar com salas específicas para as reuniões do Conselho de Artes, designer, administrativo.

De acordo com Juarez Lima, 14 setores essenciais do bumbá receberam manutenção para funcionalidade. “Administrativo, Conselho de Artes, copa, almoxarifado, elétrica, pastelagem, galpãozinho e limpeza. Esse lado operacional nos dará certeza que estamos no caminho certo e temos comprometimento com todos os setores do boi”, acentua.

Mudança de conceito

O coordenador geral destaca que assim o Caprichoso está preparado para receber os artistas. “Levamos a ideia para o presidente Joilto Azêdo e vice-presidente Rossy Amoedo que os galpões podiam mudar seus conceitos para receber os artistas e ter uma preparação melhor”, ressalta.

Para as melhorias no galpão, a coordenação geral trabalhou em cima de planejamento com o grupo de artistas voluntários. Uma das principais prioridades foi pintar todo o galpão central com a cor do Caprichoso, o azul celeste. Quem chegar ao galpão já no dia 29 para a missa poderá contemplar uma cachoeira na recepção.

A cascata vai simbolizar a fonte da vida. A obra tem assinatura de colaboradores como Mestre Jair Mendes, Dorico e Juarez Lima. Outra preocupação é quanto a brigada de incêndio dentro do galpão e parte médica, conforme a legislação do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Conselho de artes

Com a definição da data de entrada dos artistas no galpão, o vice-presidente do Caprichoso e presidente do Conselho de Artes, Rossy Amoedo, reforça que a missa abre a temporada de trabalhos com as bênçãos de Deus para proteção durante três meses. “Essa missa é tradicional e muito importante para pedirmos proteção”, pondera.

Para o presidente do Conselho de Artes, a missa tem significado de união para os artistas conduzirem com inspiração o projeto boi de arena. Rossy Amoedo adianta que não fará alegoria para se dedicar ao Conselho de Artes. Ele antecipa que o Caprichoso traz algumas adequações com ascensão de novos nomes destaques nos últimos anos.

Segundo o artista, a atenção será para todos os alegoristas. Como presidente do Conselho de Artes, a intenção é olhar todos os elementos alegóricos e se possível haverá uma pequena participação. “Teremos nomes novos de pessoas que trabalham no boi. São nove artistas de alegorias e outros farão elementos menores para compor a parte ceno-alegórica”, conclui Rossy Amoedo.