Assembleia outorga Medalha Ruy Araújo ao ex-deputado Jamil Seffair - Fato Amazônico

Assembleia outorga Medalha Ruy Araújo ao ex-deputado Jamil Seffair

Um lutador incansável na arena política em defesa da sua querida cidade de Manacapuru, à qual serve como homem público há quase 60 anos, o ex-deputado estadual por quatro mandatos, Jamil Seffair, foi homenageado ontem com a Medalha do Mérito Legislativo Ruy Araújo, honraria maior da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). O autor da proposta, deputado Josué Neto (PSD) destacou principalmente a qualidade ética e moral do homenageado e sua filosofia de “vida para servir e não para ser servido”.

Em seu discurso de saudação, Josué Neto lembrou a amizade de mais de 40 anos do homenageado com a família Souza, e disse que “a homenagem não representa o tamanho do carinho” com que reconhece ao valor político e humano de Jamil Seffair. “A sua forma de viver para servir e não para ser servido o fez chegar ao apogeu de sua vida pública da mesma forma como começou, graças ao seu jeito simples de espalhar o amor”, disse.

Josué Neto citou alguns fatos da vida pública de Jamil, como as lutas travadas por ele em defesa da juticultura do Amazonas e as conquistas como a eletrificação da rodovia Manoel Urbano no governo do presidente João Figueiredo. Segundo Josué, como prefeito e depois deputado Jamil defendia a produção da juta como forma de fixar o homem no interior e evitar o êxodo rural para Manaus.

Representando na homenagem o governador Omar Aziz (PSD), o vice José Melo (PROS) fez uma saudação descartando o lado político e ressaltando o lado humano de Jamil Seffair, afirmando que ele “colocou em toda a sua vida pública sempre uma gota de amor e de honradez para com os seus amigos”. Para Melo, Jamil é o político que dedicou sua vida pública ao mister de ser um homem público no sentido muito amplo da palavra, dedicado, honesto e de enorme espírito público.

Falando em nome dos deputados, o vice-presidente Belarmino Lins (PMDB) lembrou o início de sua carreira política em 1991, na Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Josué Filho, tendo como colega o deputado Jamil Seffair. “A história do Jamil se confunde com a história do parlamento amazonense”, disse Belarmino Lins, destacando a maneira elegante e a firmeza em suas convicções, dando exemplo como colega e cidadão do bem.

Em seu discurso de agradecimento, Jamil Seffair estendeu a homenagem ao seu pai José Seffair, à mãe Jamile, à esposa Maria de Jesus e ao filho único Marco Antonio. Ele lembrou que conviveu com 11 governadores, desde Leopoldo Amorim e se disse “um homem que enxergou a vida sofrida que era a do homem do interior” e durante a sua vida pública, onde ingressou como juiz suplente, foi vereador, prefeito, deputado estadual e secretário de Estado, procurou sempre colaborar para a solução dos problemas.

Pontuou algumas passagens de sua vida pública, no enfrentamento das demandas sociais, citando como exemplo a falta de médicos para atender a população do interior, somente agora atendida pela presidente Dilma Rousseff. Mas foi crítico à atitude dela em vetar a lei de criação de novos municípios no Brasil. “A presidente está errada”, disse Jamil, fazendo um apelo a todos os deputados para lutar pela criação de novos municípios.

Deputados que participaram da legislatura junto com Jamil Seffair, como Miquéias Fernandes, Cleuter Mendonça, Manoel do Carmo Chaves, Damião Ribeiro e Simão Barros, além do veterano Arlindo Porto, estiveram presentes à solenidade. Liderados pelo presidente Walderley Barroso,também prestigiaram o evento os vereadores de Manacapuru, Natan Nogueira, Armênio Rodrigues, Robson Nogueira, Izalém Sabóia, Bosco D’Angelo, Joãozinho, Antonio Marcelino, Afrânio Junior, Paraná, Juscimar Fonseca, Capela e Sérgio Figueira.