Uma grande mudança na história do atletismo aconteceu nesta quarta-feira. Depois de refazer os testes de doping do corredor Nesta Carter, o Comitê Olímpico Internacional (COI) retirou a medalha de ouro do revezamento masculino 4×100 metros da Jamaica nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. Com isso, Usain Bolt perde o recorde de ter conquistado três medalhas de ouro em três Olimpíadas seguidas e o Brasil herda o bronze.

A reanálise das amostras de Carter testou positiva para a substância proibida Dimetilamilamina, um vasoconstritor que aumenta a capacidade pulmonar. Com isso, o Comitê Disciplinar do COI decidiu retirar o ouro da Jamaica.

Carter, com 22 anos na época, participou da primeira qualificatória e da grande final, conquistada pelos jamaicanos. O corredor participou ao lado de Bolt, Asafa Powell e Michael Frater, conquistando a marca de 37s10.

Campeão dos 100m, 200m e revezamento 4×100 nas Olimpíadas de Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016, Bolt agora será “apenas” bicampeão na prova em equipes, perdendo feito de alcançar o tricampeonato em três provas diferentes em três Olimpíadas.

Com a punição, a medalha de ouro irá passar para o quarteto de Trinidad e Tobago (38s06) e a prata, para os atletas do Japão (38s15). A notícia também beneficia o Brasil, que ficará com o bronze da prova (38s24).

O quarteto brasileiro formado por José Carlos Moreira, Bruno Lins, Vicente Lenílson e Sandro Viana seguirá o mesmo caminho que a equipe brasileira feminina da prova, já que as brasileiras também herdaram o bronze de Pequim após as campeãs da Rússia caírem no doping.

Amazonense Sandro Viana faz parte da equipe brasileira que herdou o bronze

Fonte Gazeta Esportiva