Base aliada não votará os chamados “projetos bomba” - Fato Amazônico




Base aliada não votará os chamados “projetos bomba”

A base aliada, do governo da presidenta Dilma Rousseff, fechou acordou ontem para não votar nenhum projeto que represente aumento de gastos públicos do executivo, apelidados de “projetos bomba”.

O acordo foi fechado durante reunião do conselho político, convocada pela presidenta, e composto por líderes e presidentes de partidos, além da equipe de ministros responsáveis pela articulação do governo.

Segundo o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB/AM), o acordo é para que todo projeto que resulte em aumento de gastos do governo, tenha a votação adiada.

“Essa pauta que pressiona os gastos públicos da União, estados e municípios, a partir de agora não conta com apoio dos partidos da base”, disse, acrescentando que a Proposta de Emenda à Constituição 103/2011, que prorroga os benefícios por mais 50 anos da Zona Franca de Manaus a partir de 2023, não faz parte do acordo.

“A PEC não representa gastos para o governo”, enfatizou o senador.