Bayern de Munique faz 6 a 1 no Porto e vai às semifinais da Liga dos Campeões - Fato Amazônico

Bayern de Munique faz 6 a 1 no Porto e vai às semifinais da Liga dos Campeões

O Bayern de Munique goleou o Porto por 6 a 1 nesta terça-feira em casa, na Allianz Arena, reverteu com sobras a desvantagem que trouxe do jogo de ida e garantiu vaga nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa em duelo que pode ajudar a espantar uma crise que parecia se instalar no clube.

Os gols do campeão alemão foram marcados pelo meia Thiago Alcântara – filho do ex-jogador da seleção brasileira Mazinho -, Jérome Boateng, Robert Lewandowski – que balançou as redes duas vezes -, Thomas Müller e Xabi Alonso. Jackson Martínez descontou para os visitantes.

Este foi o terceiro placar elástico do Bayern nesta temporada. Na fase de grupos, a equipe já tinha batido a Roma por 7 a 1, fora de casa. Nas oitavas, a vítima foi o Shakhtar Donetsk, que após segurar 0 a 0 na Ucrânia, acabou atropelado por 7 a 0, na Alemanha. Além disso, esta foi a primeira vez na história que o time alemão conseguiu reverter a desvantagem de dois gols de diferença trazida da casa do rival.

A goleada acontece após traumática derrota fora de casa por 3 a 1, no Estádio do Dragão, na última quarta-feira. Os problemas físicos que tiraram jogadores importantes do jogo, como David Alaba, Javi Martínez, Arjen Robben e Franck Ribèry, abriu uma crise, com direito a pedido de demissão coletivo do departamento médico.

Chefe do setor, Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt, funcionário do Bayern desde 1977 e antigo desafeto do técnico espanhol Josep Guardiola, pediu demissão em carta na qual questionava o discurso de que os médicos foram os responsáveis pela derrota em Portugal.

A equipe de Munique conhecerá nesta sexta-feira, a partir de 7h (horário de Brasília), seu rival nas semifinais, em sorteio que será realizado em Nyon, na Suíça. O Barcelona é outro já classificado para a próxima etapa da competição. Real Madrid, Atlético de Madrid, Juventus e Monaco lutam pelas duas últimas vagas.

Esfacelado pelas lesões, o Bayern entrou em campo com formação semelhante à do jogo em Portugal, apenas com o zagueiro Holger Badstuber no lugar de Dante. O único dos desfalques do jogo de ida liberado foi o meia Bastian Schweinsteiger, que ficou no banco.

O Porto, por sua vez, teve como problemas as ausências dos laterais Danilo e Alex Sandro, suspensos. Com isso, o volante mexicano Diego Reyes foi escalado na direita, e o zagueiro holandês Bruno Martins Indi, na esquerda.

Os primeiros minutos na Allianz Arena foram semelhantes aos que transcorreram no Estádio do Dragão, com o Porto avançando linhas e executando pressão na saída de bola. Para fugir da marcação, a equipe de Josep Guardiola apostava nas trocas de passes em alta e ultrapassagem pelos lados do campo.

Aos 9 minutos, o Bayern quase abriu o placar em lance rápido no qual Müller recebeu de Lewandowski na intermediária ofensiva, disparou e bateu cruzado para a defesa de Fabiano. No rebote, o centroavante polonês saltou no meio da zaga e deu leve toque, acertando a trave.

O coração do torcedor do time bávaro começou a se encher de esperança aos 14 minutos, quando Bernat recebeu de Götze da esquerda e cruzou na medida para Thiago, que testou para o fundo das redes, sem dar chance para o goleiro brasileiro.

Sem Danilo e Alex Sandro, o Porto sentia falta de suas principais jogadas, pelos lados do campo. Com o passar do tempo, o time ficou cada vez mais encurralado.

Se Thiago, que balançou a rede no Dragão, abriu o placar, o responsável pela assistência na partida de ida, Boateng, ampliou aos 22, ao cabecear a bola para o fundo da rede e colocar assim o Bayern em vantagem na eliminatória, devido ao gol feito fora de casa.

Não demorou e, aos 27 minutos, os anfitriões chegaram ao 3 a 0, ampliando a vantagem com Lewandowski. O camisa 9 marcou sozinho na área, após cruzamento da direita de Lahm, que ainda contou com ajeitada cheia de categoria de Müller.

Desnorteado, o Porto viu seu drama aumentar aos 36, quando Müller recebeu na intermediária e arriscou de longe, em bola que desviou em Martins Indi e matou o goleiro Fabiano, que ainda tentou cortar com as pernas, mas não conseguiu evitar o quarto.

O show do meia-atacante alemão teve mais um ato aos 40, com roubada de bola e passe para Lewandowski, livre na área, fazer seu segundo gol no jogo, deixando o time português, com o fim do primeiro tempo, precisando de improváveis três gols para avançar.

Na etapa complementar, o Porto seguiu perdido em campo, enquanto o Bayern tocava tranquilo, sem forçar muito. A primeira boa chance dos anfitriões aconteceu apenas aos 15 minutos, quando Thiago serviu Bernat, que finalizou da entrada da área, em bola que tinha direção do gol, mas saiu após desvio na zaga.

Aos poucos, a queda do ritmo dos anfitriões permitiu que os Dragões chegassem ao primeiro gol, aos 28 minutos do segundo tempo. Após roubada de bola pela direita de Ricardo, o brasileiro Evandro – que substituiu Brahimi pouco antes – acionou Martínez, que, sozinho, chutou para vencer Neuer.

Três minutos depois de balançar as redes, o centroavante colombiano provocou frio na espinha dos torcedores que eram maioria na Allianz Arena, ao dominar bola na intermediária, ao se livrar dos marcadores e bater cruzado, à direita do gol do Bayern de Munique.

O segundo tempo, que era frio até então, ferveu aos 33 quando o time bávaro conseguiu responder em lance bem parecido ao de Martínez, mas protagonizado por Lewandowski, que também deu chute perigoso que acabou saindo pela linha de fundo.

Os minutos finais do confronto foram de controle por parte do Bayern, que passou a se preocupar em não tomar o segundo gol, que deixaria o Porto a um de se classificar. Aos 41 minutos, o zagueiro espanhol Marcano fez falta em Thiago, recebeu o segundo amarelo e acabou expulso, facilitando a missão dos donos da casa.

A explosão final da torcida da casa veio no lance seguinte, quando Xabi Alonso cobrou a infração que deixou os visitantes com um a menos, mostrou toda categoria e fechou a terceira goleada do time de Guardiola nesta edição da Liga dos Campeões.