BNDES pode emprestar dinheiro ao Corinthians - Fato Amazônico

BNDES pode emprestar dinheiro ao Corinthians

A negociação do empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao Itaquerão se arrasta sem desfecho, mas não há uma data-limite para o dinheiro. Dentro do banco, há a informação de que o dinheiro pode sair mesmo com o estádio com as obras concluídas. A previsão do final da construção é em 5 de janeiro de 2014.

Criada para os estádios da Copa-2014, a linha de financiamento Pro-Copa Arenas tem previsão de desembolso de R$ 400 milhões por unidade com prazo até dezembro de 2012. Mas, no final do ano passado, esse data foi estendida até o final de 2013.

De todos os estádios, só faltou fechar a operação com as empresas gestoras da arena da abertura do Mundial que têm como um dos sócios o Corinthians. O imbróglio está na negociação com a Caixa Econômica Federal, que atuará como intermediária do empréstimo. A diretoria corintiana defende que são apenas questões burocráticas impedem a assinatura do contrato de empréstimo.

Mas já há mais de um ano e meio que isso está travado. A esperança dos responsáveis do clube pela obra é de que, enfim, o negócio saia em novembro e o dinheiro do banco público passe a ser desembolsado. Eles acreditam nessa possibilidade.

Até porque há uma preocupação do Corinthians porque, quanto mais demora a sair o financiamento, mais aumenta a conta de juros com bancos privados e com a Odebrecht. O custo da arena para o clube já atinge R$ 600 milhões.

A questão é que, por diversas vezes, os dirigentes corintianos demonstraram fé na proximidade da conclusão do negócio, e esta não aconteceu. Se houver novo atraso, o clube poderia ficar com uma dívida privada de mais de R$ 800 milhões para pagar caso o empréstimo não vingasse.