Bolsa Atleta é ampliada e agora vai beneficiar 56 esportistas - Fato Amazônico

Bolsa Atleta é ampliada e agora vai beneficiar 56 esportistas

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, assinou ontem no auditório da prefeitura, na Compensa, zona Oeste, o Decreto nº 27.87, que regulamenta o aumento do número de contemplados no programa Bolsa Atleta de 22 para 56. A solenidade da assinatura contou com a presença de diversas autoridades, dos atletas beneficiados e seus familiares.

As bolsas no valor de R$ 4 mil beneficiam 48 atletas e oito para-atletas em 13 modalidades. Dentre os esportes estão:luta livre, judô, tênis de mesa, natação, boxe, tiro com arco, atletismo, handebol, hipismo, triathlon, voleibol e halterofilismo. Todos os beneficiados contemplados alcançaram os critérios exigidos pelo programa.

Segundo o prefeito, o aumento do número de atletas no programa é resultado dos expressivos desempenhos obtidos pelos esportistas. Ele reconheceu a dificuldade que um atleta enfrenta para se dedicar a um esporte e disse que o programa é um investimento que tem gerado bons resultados não só para Manaus, mas principalmente para os esportistas.

“Nós tínhamos 22 bolsas e conseguimos quase que triplicar esse número. Esse é um investimento que já nos trouxe muitas medalhas. Essa bolsa para quem está de longe parece que não é nada, mas para aquele atleta que está precisando dela e quer se dedicar em tempo integral ao esporte e até ajudar sua família é uma ajuda que tem muito valor. Eu fico feliz em saber que eles estão estimulados para conquistar mais medalhas e vencer na vida através do esporte”, destacou Arthur.

O secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer, Elvys Damasceno, explicou que todos os 56 esportistas foram contemplados porque preencheram os pré-requisitos exigidos pelo programa.

“Primeiro eles devem competir em uma modalidade olímpica. Depois o atleta tem que estar convocado pela seleção brasileira em sua modalidade e ter participado de um campeonato por essa seleção, ou seja, o critério é rigoroso e por isso, somente os melhores estão selecionados”, explicou.

Para Elem Silva, 36, atleta paraolímpica do tênis de mesa, o Bolsa Atleta é fundamental para que ela possa disputar as competições nacionais e internacionais. “Eu vivo do esporte. Pra você se manter em cada viagem sai muito caro, por isso que eu fiz um esforço para disputar competições e conquistar o direito de ter o benefício”, afirmou.

Luisa Marillac Rocha, 14, atleta da natação, acredita que o Bolsa Atleta é essencial não somente porque ajuda na hora de comprar as passagens para disputar as competições, mas também porque auxilia no dia a dia. “Sem o benefício era mais complicado poder disputar as competições. Às vezes nem íamos pra uma competição por falta de passagem e, com o Bolsa Atleta, esse problema já não existe mais. O que era gasto na compra de passagens agora é reinvestido na suplementação alimentar”, disse Luísa que é a atleta mais jovem a receber o benefício.

Para as atletas da Luta Olímpica, Thalia Lopes, 16, e Brenda Ariane, 18, o Bolsa Atleta chega na hora. Segundo elas, um atleta de alto rendimento tem muitas necessidades e precisa investir em si mesmo, se quiser permanecer no esporte e ganhar medalhas. As duas, que integram a seleção brasileira da modalidade, começam agora a receber o auxílio do programa.

“Esse benefício vai auxiliar não só na compra de vitaminas e equipamentos necessários para a prática do esporte como também subsidiar as despesas durante as viagens. Eu embarco em junho para o Canadá, onde vou disputar o campeonato Pan-Americano. A partir de agora, é treinar e me esforçar ainda mais para representar da melhor maneira minha cidade e meu país”, garantiu Brenda.