Brasil x Alemanha põe em jogo tabus, revanche e recorde - Fato Amazônico

Brasil x Alemanha põe em jogo tabus, revanche e recorde

Por Marcos Paulo Lima – A Copa do Mundo teve até hoje 832 jogos, mas apenas uma vez os deuses da bola colocaram Brasil e Alemanha cara a cara. O vale a pena ver de novo será na terça-feira, às 17h, no Mineirão. Apesar da ausência do maior protagonista no clássico pelo lado do brasileiro, Neymar, o duelo de Luiz Felipe Scolari e Joachim Löw tem ao menos 10 razões para ser fenomenal. Um deles é o valor dos dois grupos. A cotação de mercado dos 45 jogadores remanescentes equivale a R$ 2,8 bilhões. Além disso, o confronto tem gosto de revanche tanto para os alemães quanto para Felipão, decidirá o título de “rei das finais” e pode até ser histórico para um personagem: Miroslav Klose, com chance de atrapalhar o caminho do hexa, ultrapassar um recorde de Ronaldo e alcançar marca de Cafu.

Jogo de desempate


Brasil e Alemanha são recordistas de presença em finais. A Seleção foi campeã em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002 e vice em 1950 e 1998. Os germânicos ganharam em 1954, 1974 e 1990, mas perderam em 1966, 1982, 1986 e 2002.

Tabu

O Brasil não cai nas semifinais da Copa desde 1938 (eliminado pela Itália por 2 a 1). Em contrapartida, a Alemanha ficou pelo caminho cinco vezes, entre elas em 2006 (perdeu para a Itália) e 2010 (batida pela Espanha).

Seleções de chegada

Ao eliminar a Colômbia por 2 a 1, o Brasil chegou à semifinal pela oitava vez em 20 participações. Só é superado pelos alemães. Ao desbancar a França por 1 a 0, a Alemanha está entre os quatro pela 13ª vez.

Traumas

O Brasil tenta voltar à final após 12 anos para exorcizar o Maracanazo de 1950, quando perdeu para o Uruguai por 2 a 1. A geração atual alemã tem trauma recente semelhante: anfitriã em 2006, caiu diante da Itália na semifinal.

Vingança

Brasil e Alemanha se encontraram apenas uma vez na Copa do Mundo: na final de 2002. Ronaldo fez os dois gols do penta. O único remanescente daquela partida é o técnico Felipão. Do outro lado, Miroslav Klose amargou o vice.

Recordes em jogo

Miroslav Klose está a um gol de se tornar o maior artilheiro em Copas. Nesta edição, igualou o recorde de Ronaldo ao balançar a rede pela 15ª vez. Além disso, está a duas vitórias de ultrapassar o recorde de Cafu (16).

Se é Bayern…

Juntas, as seleções têm oito jogadores do Bayern de Munique. Além de Dante, que deve substituir Thiago Silva pelo Brasil, a Alemanha conta com sete pupilos de Guardiola: Lahm, Kroos, Schweinsteiger, Müller, Götze, Neuer e Boateng.

Show dos bilhões

O grupo brasileiro custa, sem Neymar, R$ 1,2 bilhão. Hulk é o mais caro, avaliado em R$ 135 milhões. Os 23 convocados de Joachim Löw valem R$ 1,6 bilhão. O mais valorizado deles, o armador Götze, vale R$ 165 milhões.

Velho freguês

O Brasil tentará atualizar a carteirinha da Alemanha. Em 21 duelos, são 12 vitórias canarinhas, cinco empates e quatro triunfos dos germânicos. O último confronto, porém, os alemães venceram: 3 a 2 em amistoso de 2011.

Entalado

Felipão é freguês de Löw. Em 2006, o técnico era auxiliar de Klinsmann quando venceu Portugal pelo terceiro lugar da Copa: 3 a 1. Em 2008, como treinador, vitória por 3 a 2 nas quartas da Eurocopa e o brasileiro deixou o cargo.