A Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa (CPDRVP), localizada na avenida Sete de Setembro, Centro, passou por um procedimento de revista na manhã desta terça-feira (24), realizado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

Durante o procedimento foi encontrado em uma das celas um buraco, que seria possivelmente usado para uma fuga, com uma ‘teresa’ (corda) de 9 metros, feito com capas de colchões usados pelos internos.

Também foram apreendidos 11 celulares, 3 chips, 6 carregadores, 22 estoques, 1 faca de mesa, 2 baterias, 1 cartão de memória, 1 simulacro de arma de fogo feito de esponja, 1 barra de ferro, 1 porção de tabaco, 1 tubo de ferro, 10 metros de fios de cobre.

A unidade que foi reativada para abrigar presos que se sentiam ameaçados após os eventos do dia 1º de janeiro no sistema prisional, funcionará até o mês de abril.

A ação contou com um efetivo de 92 pessoas, entre policiais militares do Comando de Policiamento Especializado (CPE) e servidores da Seap. Representantes do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB-AM), acompanharam o procedimento de revista.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, tenente coronel da PM, Cleitman Coelho, o objetivo da presença de representantes federais e estaduais no procedimento foi mostrar a realidade da unidade e a estrutura que tem sido usada para abrigar os internos. “Todas as áreas foram visitadas e analisadas por eles. Conseguimos alinhar algumas questões e apresentar o que tem sido solicitado do Estado”.