Câmara Municipal aprova pedido de cassação do prefeito de São Gabriel da Cachoeira acusado de desviar de R$ 1,6 milhão - Fato Amazônico


Câmara Municipal aprova pedido de cassação do prefeito de São Gabriel da Cachoeira acusado de desviar de R$ 1,6 milhão

O prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Clóvis Moreira Saldanha, está em maus lençóis e poderá até perder o mandato se assim entender a comissão processante da Câmara Municipal formada à pedido do vice-prefeito, Pascoal Gomes Alcântara.

Clóvis Moreira Saldanha, popularmente conhecido no município pelo nome de “Curubão”, pertencente à etnia tariano, é acusado de prática de infrações político-administrativas (fraude de licitaão e de desvio de dinheiro) que, segundo o denunciante, importam na cassação do mandato do prefeito previsto no decreto nº 201/67.

Entre as supostas irregularidades apontadas conta Curubão destaca-se do pagamento de F$ 1,6 milhão em favor da empresa  Yem Serviços Técnicos e Construções Eirelli – ME,  por conta da reforma e ampliação de várias escolas do município.

Ocorre que, de acordo com o vice-prefeito, nenhuma escola foi contemplada com os serviços contratados, à exemplo da escola do Distrito de Cucuí, além de sete outras localizadas ao longo da calha do Tiqué.

De acordo com a denúncia levada ao conhecimento o presidente da Câmara Municipal, vereador Alex Gonçalves Fontes, o pagamento das notas fiscais pagas no final ano passado aconteceu um mês após a publicação da ordem de serviço  no Diário Oficial dos Municípios.

O pedido de instalação de comissão processante foi aprovado, quinta-feira, 1º, como os votos favoráveis dos vereadores Feliciano Borges Neto (PROS), Borjão

Dieckson Weslen Diógenes (PR), Dieck

Lindelbar Fernandes  (PRB), Kati

Basílio Kuripaco (PSL),

Haroldo Cavalcante (PSL) e Otacila Barreto.

Votaram contra os vereadores Eder Lopes,

Rafael Brito (PSL),

Jackeline Vieira (PROS),

Natanael Tanaka (PT)

Anderson Yanomami (PSL) e Celso Delgado (PEN) (Estavam ausentes).

 

Veja Denúncia