Caseiro é preso com 2,5 kg de drogas em Carauari - Fato Amazônico

Caseiro é preso com 2,5 kg de drogas em Carauari

Policiais da 65ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), localizada no município de Carauari, distante 788 quilômetros em linha reta de Manaus, prenderam na última quinta-feira, 30, por volta das 13h, o caseiro Erivaldo da Silva dos Santos, 45, acusado de tráfico de drogas.

O delegado da 65ª DIP, Sérgio Santos, e contou com o apoio policiais civis do Departamento de Polícia do Interior e Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência e Polícia Militar.

“O Departamento de Inteligência entrou em contato conosco informando que na Rua Anastácio Cavalcante, localizada no Centro do munícipio, havia uma residência onde suspostamente eram guardadas substâncias ilícitas”, explicou Sérgio.

Conforme o delegado, as equipes se deslocaram ao local para verificar a ocorrência. “A residência indicada, onde encontramos Erivaldo, é de propriedade de outro homem, que também é dono do prédio que fica ao lado do imóvel, onde funcionava uma pousada que no momento está desativa. Erivaldo tinha a permissão do proprietário para morar no local enquanto trabalhasse para o dono dos terrenos”, declarou o delegado.

Ainda segundo a autoridade policial, durante as buscas as equipes não encontraram mercadoria ilícita no local informado. Após revistarem a casa, os policiais também fizeram vistoria ao terreno ao lado, onde encontraram, nos fundos do prédio da pousada desativada, uma caixa com dois quilos e meio de substâncias entorpecentes com características de cocaína e maconha.

“Conduzimos Erivaldo até a delegacia, onde, em depoimento, ele declarou que uma mulher conhecida como “Sandini” entregou a caixa, que estava endereçada ao dono do prédio, para que ele a guardasse”, comentou Sérgio.

O homem foi autuado em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Após a realização dos procedimentos cabíveis ele permanecerá na carceragem da delegacia, onde ficará à disposição da Justiça. As investigações em torno do caso continuam, segundo o delegado da 65ª DIP, Sérgio Santos.