Na manhã desta terça-feira, o vereador Cel. Gilvandro Mota (PTC), se pronunciou no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), cobrando medidas para aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e mais uma vez, justificou a utilização da taxa do lixo como forma de cobrar do cidadão uma maior responsabilidade ambiental.

“Pautar esse assunto é fundamental para a construção de uma sociedade melhor, justa e participativa. A taxa do lixo, não é somente uma forma de criar por criar um tributo, mas uma maneira de obrigar o cidadão a se responsabilizar pelo lixo produzido, a assumir um compromisso com a questão ambiental”, explicou.

 As taxas são uma espécie tributária que tem uma destinação específica. De forma didática, podemos dizer que o Estado presta um serviço e você paga por ele, tal como a concessão de luz elétrica e água potável. “É importante que todos nós, possamos refletir que se não tivermos uma taxa para cobrar de quem produz lixo, nós não vamos mudar a postura do nosso cidadão”.

Para o parlamentar, é necessária a aplicação da responsabilidade ambiental dentro da Política Nacional de Resíduos Sólidos, na nossa sociedade. Essa política, criada em 2010, é uma lei que institui instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos. “É preciso que sejamos pedagógicos com nossos cidadãos, este é nosso papel. É preciso que tenhamos coragem,  responsabilidade e respeito para mostrar o que é eficiente, o que é importante para todos e para o meio ambiente. A questão ambiental é fundamental para todos os seres humanos”.