Censo empresarial é realizado em Presidente Figueiredo - Fato Amazônico

Censo empresarial é realizado em Presidente Figueiredo

Trabalhadores formais e informais de Presidente Figueiredo estão recebendo orientações sobre empreendedorismo durante o censo empresarial realizado no município ao longo deste semestre. Nos últimos dias, os agentes de desenvolvimento local têm visitado cada residência para coletar informações a respeito das atividades econômicas desenvolvidas pelas famílias.

A ação da Secretaria Municipal de Turismo, Empreendedorismo e Comércio (Semtec) fará a identificação estatística de microempresários na sede e nas comunidades rurais para que a prefeitura consiga atender às demandas da classe com mais assertividade, trazendo, por exemplo, cursos e outras qualificações direcionadas às suas reais necessidades.

“Queremos saber, por exemplo, quantas panificadoras existem no município para oferecer a capacitação que os profissionais atuantes nessa área precisam”, explica o titular da Semtec, Alexandre Lins. A ideia é também incentivar os trabalhadores informais a criarem suas próprias empresas.

Conforme a agente Jakeline Lima, a previsão é que em cerca de 90 dias o diagnóstico seja completado na sede do município. Depois de finalizada essa etapa, a pesquisa será levada às comunidades rurais e ramais mais amplamente. A comunidade Abonari, localizada no quilômetro 200 da BR-174, foi a primeira a receber o censo, durante ação social realizada pela prefeitura no local.

Nas visitas, os servidores da prefeitura distribuem cartilhas informativas sobre as vantagens de criar uma empresa e ainda orientam a respeito do funcionamento do Banco do Povo, que deverá ser implantando em breve no município. Por meio dessa instituição, os microempresários poderão obter linhas de crédito para investir em seus negócios.

Segurança

Outra proposta apresentada aos empresários do ramo comercial é a possibilidade de aperfeiçoar seus sistemas de segurança com a instalação do aparato disponibilizado pelo Centro Integrado de Comando e Controle Local (CICC-PF). “Com isso, aumentaremos o nível de vigilância nos estabelecimentos e garantiremos mais tranquilidade aos trabalhadores”, afirmou Lins.