A torcida do Palmeiras pode ter que se acostumar a não ouvir mais seus jogadores nesta reta final de Campeonato Brasileiro. Depois de uma nova polêmica envolvendo Deyverson, Felipão revelou que pensa em barrar as entrevistas de seus atletas pelo receio de que o centroavante fale coisas inadequadas na conversa com os jornalistas.

“Eu vou falar uma coisa aqui. Peço desculpa a vocês também. Mas, por favor, o Deyverson, como ele já disse, tem alguma coisa, uma chavezinha que não funciona. Se ele já disse isso para vocês, e aí quando termina o jogo tem aquela confusão, quem que vocês vão pegar como primeiro?”, afirmou.

“Para vocês, é ótimo. Para mim, é um inferno, porque depois eu tenho que ir lá na CBF, no STJD, o Deyverson falou isso, pegam a fita. Ou vou passar agora a cobrar uma multa de todo mundo ou eu vou proibir de falarem, por causa de um. Se vocês puderem ajudar, tudo bem. Se não puderem, eu vou tomar outra atitude. O Deyverson não tinha nada que estar falando ali”, completou.

Após o apito final no clássico contra o Santos, Deyverson fez uma dancinha para comemorar a vitória do Verdão, o que foi considerado provocação pelos rivais. Na saída de campo, o camisa 16 parou para falar com a imprensa, mas Felipão tirou o atleta e atacou os jornalistas dizendo “Vão para o inferno”.

O próprio Deyverson já afirmou à imprensa que às vezes “solta um chip em sua cabeça”, o que faz com que o atacante perca o controle em campo. Contra o Santos, não apenas os adversários se irritaram com a dança do palmeirense, os companheiros também não aprovaram a atitude.

O fato é que, sob o comando de Luiz Felipe Scolari, Deyverson cresceu de produção e passou de ridicularizado pela torcida à peça importante no elenco. Contra o Atlético-MG, no próximo domingo (11/11), em Belo Horizonte, ele está na frente de Borja na briga para ser titular. (Gazeta Esportiva)