Cícero Custódio afirma que operário que morreu na Arena estava sem equipmento de segurança - Fato Amazônico




Cícero Custódio afirma que operário que morreu na Arena estava sem equipmento de segurança

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Civil de Manaus e do Amazonas, Cícero Custódio, afirmou na manhã desta segunda-feira durante a vistoria do Ministério Público do Trabalho, que existem fotos que comprovam que Marcleudo de Melo Ferreira, que morreu na Arena da Amazônia, não usava o equipamento de segurança adequado no momento do acidente.

Cícero, aproveitou a oportunidade dos procuradores do MPT, para denunciar que os trabalhadores são obrigados a trabalharem mais de 50 horas semanais. "Tem trabalhador que entra 7h30 e sai 1h30 da manhã”, disparou o sindicalista, informando o certo é entrar às 7h e sair às 17h.


Obras nas alturas da Arena da Amazônia, foram suspensas por determinaação da Justiça do Trabalho

Após da denuncia do sindicalista uma fiscal da Justiça do Trabalho analisou os cartões de ponto dos operários, mas ainda não se pronunciou se há excesso de horas trabalhadas.