Uma cidade na Alemanha virou manchete de jornais ao redor do mundo depois de uma medida controversa para cobrar dívidas de impostos de uma família. A imprensa alemã relatou que autoridades em Ahlen decidiram confiscar o cachorro dos moradores e depois vendê-lo no eBay. O caso gerou fortes críticas nas redes sociais, considerando cruel a decisão.

Segundo o BBC News, a ideia inicial das autoridades era aproveitar a cadeira de rodas de um dos residentes, que é deficiente, já que era o item visto até então como o mais valioso. Depois eles estabeleceram que a cadela Edda, uma pug preta, serviria como “pagamento” das dívidas.

Um dos funcionários anunciou a venda do cachorro no eBay a um preço muito baixo, cerca de 750 euros, o equivalente a R$ 3,2 mil, metade do que a pessoa que a comprou esperava pagar. A nova proprietária de Edda, a policial Michaela Jordan, disse à imprensa que suspeitou do preço abaixo do mercado. Ao ligar para o número listado no anúncio, ela falou com um funcionário da administração de Ahlen, que explicou que o cachorro havia sido apreendido porque o dono devia impostos, inclusive os da compra do animal.

Eles mostraram que a pug estava saudável, e então a mulher concordou com a venda. No entanto, a policial afirma agora que a cadela tinha problemas médicos que não foram informados. Na oferta o animal aparecia como sendo vacinado, com chip e não cadastrado, refere o Daily Mail.

Desde a mudança de proprietários em dezembro, ela precisou de quatro operações devido a problemas oculares, incluindo uma operação de emergência durante o Natal. De acordo com o jornal local alemão Ahlener Tageblatt, Michaela Jordan agora pede uma indenização pela despesa – totalizando cerca de 1.800 euros (mais de R$ 7,7 mil). O caso agora está na Justiça.

A antiga dona, apesar de reconhecer que a apreensão foi legal, não se conforma com a decisão. “Eu sei que Edda está em boas mãos”, disse a ex-proprietária. Ainda assim, revela que os seus três filhos sentem falta do cachorro.

Por conta da repercussão gerada pelo caso, o confisco da pug Edda será investigado, visto que uma apreensão de um animal de estimação nunca havia acontecido antes.

(METRÓPOLES)