Circuito Brasileiro de Overground BMX, modalidade Flatland, acontece pela primeira vez em Manaus neste final de semana - Fato Amazônico

Circuito Brasileiro de Overground BMX, modalidade Flatland, acontece pela primeira vez em Manaus neste final de semana

Performances especiais e manobras pra lá de radicais vão tomar conta deste final de semana com a realização da 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Overground BMX, modalidade Flatland, Séries 2017. Essa vai ser a primeira vez que a capital amazonense recebe o evento que promete reunir 25 pilotos na quadra do Parque dos Bilhares (Constantino Nery). No sábado, 16, os participantes realizam o reconhecimento das 13h às 17h30 e no domingo, 17, é a vez das disputas rolarem a partir das 13h, com previsão de término às 17h.

Com apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), o Circuito terá entrada gratuita e será dividido em quatro modalidades, sendo Iniciante, Amador, Profissional e Máster. Ao todo, oito estados estão confirmados para a competição, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, entre outros, além de pilotos de Santiago, Chile.

Anotando mais de 10 anos de carreira, uma das promessas amazonenses no Circuito pela Pro é Márcio Soares, 31. O atleta conquistou em 2015 o título Brasileiro pelo Amador após a temperada que lhe rendeu pódio em Porto Alegre, São Paulo e Minas Gerais, e em 2016 foi quarto lugar geral no ranking do evento nacional. Com a responsabilidade de fazer bonito em casa, o piloto disputará a categoria Profissional e vem treinando dia após dia, algo em torno de três horas.

“Comecei em 2001, numa brincadeira, e fui levando a sério. Depois de um tempo, iniciei minhas viagens para disputar as competições fora, inclusive no exterior, e fico muito feliz de Manaus receber pela primeira vez este evento. Com a disputa sendo na minha Cidade, eu confesso que a responsabilidade aumenta e o esforço tambem. Por isso, estou pegando pesado nos treinos, que acontecem na Arena Amadeu Teixeira e tambem na quadra de basquete do viaduto Miguel Arraes (Zona Centro-Sul de Manaus)”, destacou Márcio.

Ainda segundo o amazonense, o Flatland não é uma modalidade fácil de ser praticada. Por isso, determinação e correções são essenciais para quem quer chegar a ser um campeão do maior evento do País. “Aqui em Manaus temos muita gente que pratica o BMX, mas poucos que encaram essa modalidade do Flat, pois não é algo que se aprende e aprimora da noite para o dia, pelo contrário, é necessário muito treino, esforço, estar sempre atento para aparar os defeitos, porque é um esporte essencialmente de manobras e tudo precisa estar perfeito”, disse Soares.

O piloto ainda explica que sempre foi apaixonado pelas duas rodas e isso ajudou na adaptação do esporte. “Eu sou motoboy e antes eu praticava o Freestyle e quando eu passei para o BMX isso me ajudou muito, pois praticamente tive apenas que fazer uma adaptação. Por isso, sempre sou muito confiante no que faço”, disse ele, sem temer os adversários de fora, e que no Circuito fará a apresentação igualitária a outros participantes: duas voltas em dois minutos e meio.

Inscrições – Os interessados em participar do Circuito Brasileiro de Overground BMX, modalidade Flatland, podem se inscrever na competição até a manhã de sábado, 16. A matrícula é feita pelo sitewww.abbmxf.com.br/, nos seguintes valores: R$30 iniciante, R$50 amador, R$50 máster, R$100 profissional.

Após realizar a inscrição, os valores devem ser pagos através de um deposito bancário para Banco Itaú – Agencia: 0228 – Conta 06667 – digito 06/500,  onde aparecerá como favorecido Ricardo Lima, o Alemão.